Às 18h37, com 96% dos votos apurados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE/SC), a Central das Eleições anunciava a vitória do empresário Antídio Lunelli, do PMDB, como novo prefeito de Jaraguá do Sul. Em meio à comemoração de militantes, simpatizantes e eleitores, o vice-prefeito eleito, Udo Wagner, do PP, começava a fazer seu discurso à imprensa, quando, às 18h40, o TRE finalizava a apuração oficial das eleições e confirmava o resultado com 100% das urnas apuradas. A vantagem de Antídio frente ao segundo colocado, Ivo Konell (PSB), foi de quase 13 mil votos, 12.999 precisamente, folga que se estabeleceu desde o início da apuração paralela da Central das Eleições – estrutura montada com os parceiros do OCP, ao lado do cartório eleitoral, no centro do município. As informações do primeiro boletim de urna chegaram à Central cerca de cinco minutos após o fim da votação, às 17 horas de domingo (2). Com 48 urnas apuradas pela Central, às 17h27 a vantagem de Antídio Lunelli e Udo Wagner já registrava cerca de três mil votos de diferença com relação a Ivo Konell e Junqueira Junior, que permaneceram quase a todo o momento na segunda posição: eram 6.243 votos para a chapa do empresário, contra 3.273 para a do ex-prefeito.   Às 18h02, a chapa eleita continuava com grande vantagem, tanto na apuração paralela da Central, quanto na contagem oficial do TRE, abrindo folga de quase cinco mil votos por volta das 18h07, quando 35% das urnas já haviam sido apuradas pela Justiça Eleitoral. A cada parcial divulgada, os simpatizantes do PMDB que acompanhavam a contagem comemoravam. Por volta das 18h30, com 75% dos votos apurados e uma folga de dez mil votos para Antídio em relação a Konell, a chance de uma reviravolta se esvanecia. Menos de 20 minutos depois, o TRE encerrava a apuração oficial e as bandeiras brancas com o número 15 em vermelho balançavam no ar. “Obrigado povo de Jaraguá do Sul, que nos confiou seu voto. Eu e o Udo trabalharemos 24 horas por dia, 365 dias por ano, para retomarmos o crescimento e o emprego em nosso município. Vamos trabalhar para facilitar a vida do jaraguaense e não complicá-la”, discursou o prefeito eleito, já na festa de comemoração da vitória, na praça Ângelo Piazera. “A partir de 5 de outubro já começaremos a transição de governo, para entrar no dia 1º de janeiro de 2017 na quinta marcha, porque Jaraguá do Sul não pode perder tempo”, anunciou Antídio, que durante a campanha prometeu um governo de inovação e desburocratização da máquina pública. antidio Fortalecimento da matriz econômica é uma das principais propostas Empresário, o prefeito eleito Antídio Lunelli defende que é possível levar referências do modelo de gestão aplicado em empresas para o setor público. Com este modelo de administração, o eleito tem como principal proposta o fortalecimento da matriz econômica de Jaraguá do Sul, sem aumento de impostos e com o objetivo de desburocratizar o setor público para que o município possa atrair investimentos. O empresário avalia que hoje Jaraguá do Sul perde empresas para os municípios da microrregião, como Guaramirim e Schroeder, pela falta de incentivos – como o fiscal – e diálogo, além da demora na liberação de documentos dentro da Prefeitura. Para tentar sanar o problema, o eleito diz que é preciso garantir a aprovação de determinadas leis para o setor. Prefeito eleito vai contar com maioria na Câmara de Vereadores Elegendo sete vereadores da base governista da chapa de Antídio Lunelli (PMDB) e Udo Wagner (PP), o prefeito eleito disse que previa o resultado. Tendo a maioria das 11 cadeiras no Legislativo municipal, Antídio espera ter tranquilidade para governar e “fazer as reformas que Jaraguá merece”, discursou o eleito, na festa da vitória. De chapa pura na proporcional, o PMDB elegeu três vereadores: Natália Petry, reeleita com 2.789 votos, Rogério Jung, com 2.174 votos e Pedro Garcia, eleito suplente em 2012, agora conquistando a vaga como titular, com 1.969. Também com três eleitos, o PP – que coligou com o DEM na proporcional - emplacou o vereador mais votado, Anderson Kassner, com 3.550 votos, além de Celestino Klinkoski, com 1.883. O partido também conseguiu uma reeleição de Eugênio Juraszek, com 1.814 votos. A sétima cadeira ficou com Marcelindo Gruner, do PTB, eleito com 2.092 votos, coligado com PRB e PCdoB na aliança proporcional. Já na bancada da oposição, o PSDB conquistou duas vagas: Ademar Winter, reeleito, com 1.750 votos e Dico Moser, com 1.321 votos. O PSD levou as duas cadeiras restantes: Arlindo Rincos, reeleito com 1.585 votos, e Ronaldo Jose de Souza, o Magal, com 1.684 votos. antidio vereadores