Levantamento do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) aponta que o mês de julho, considerado o mais seco desde 2008, também bateu recorde histórico em Santa Catarina em registro de focos de incêndio em mata. Com 516 focos de incêndio, técnicos do Inpe observaram que desde que começou a ser feita a medição, nunca houve tantos focos registrados. Até então, o maior número de focos de incêndio em um mês de julho havia sido registrado em 2016, com 479 casos.

A influência do ar seco que predomina no Estado potencializa os focos de incêndio e diminui o nível dos rios. Ainda na segunda-feira (31), a Defesa Civil estadual anunciou o encerramento do mês de julho classificando-o como o mais seco desde 2008. Em todo o Estado, cerca de 81% dos municípios tiveram menos que 20 mm de chuva em todo o mês. Destes, 32% sequer tiveram 10 mm de chuva.

A previsão também indica que agosto deve ter chuva abaixo do normal, mantendo a estiagem. Já os meses de setembro e outubro, tradicionalmente chuvosos, devem trazer aumento de volume de chuva no Estado.

LEIA MAIS:

- Desde 2008 não se tinha um mês de julho tão seco em Santa Catarina

- Incêndios em vegetação acendem alerta na microrregião