Jaraguá do Sul tem trabalhado para proteger a população da febre amarela, que é motivo de preocupação em todo o país nos últimos meses.

Ações de conscientização e imunização com mutirões têm sido realizadas desde o ano passado e a confirmação da primeira morte pela doença em Santa Catarina faz com que a luz de alerta fique ainda mais forte.

 

 

Neste fim de semana, a Secretaria Municipal de Saúde realiza, novamente, ação de vacinação para a população que ainda não se protegeu.

De acordo com a supervisora de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde, Ana Cristina Kneipp, pouco mais de 63,2 mil pessoas foram vacinadas. Assim, mais de 47,7 mil jaraguaenses ainda não procuraram as unidades de saúde para se vacinar.

No sábado (30), a ação acontece na Central de Vacinas, no Centro, das 7h às 16h. Também haverá equipe especializada para vacinar a população em estabelecimentos comerciais espalhados por Jaraguá do Sul.

Das 10h às 18h, será possível encontrar agentes de saúde no Jaraguá Park Shopping, Supermercado Fort, Giassi, Angeloni (novo) e Cooper do Vila Nova.

A supervisora reforça a importância da vacinação que, ressalta ela, é a única maneira de garantir proteção. “É uma vacina de dose única, ou seja, a pessoa só a recebe uma vez na vida. É muito fácil se proteger de um vetor extremamente difícil de combater”, ressalta.

Transmissão é muito rápida, alerta Saúde

Ela explica que o mosquito transmissor da febre amarela é capaz de percorrer três quilômetros por dia, o que torna a transmissão muito rápida.

“Jaraguá do Sul é cercada de mata e tivemos uma morte confirmada em Joinville no dia 12 de março. A vítima deve ter contraído a doença entre final de fevereiro e começo de março, quem garante que o vírus já não está aqui na nossa região? Claro que nós esperamos que não tenhamos nenhum caso, mas a única forma de garantir isso é a vacina”, salienta.

Além da ação deste sábado, todas as 22 unidades básicas de saúde que possuem sala de vacina estão realizando o processo de vacinação diariamente.

A supervisora explica que as crianças e adolescentes devem apresentar a carteirinha de vacinação e os adultos que porventura a tenham perdido, podem apresentar um documento pessoal para receber a vacina.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?