Há 25 anos o primeiro campus da Escola Técnica Federal de Santa Catarina (ETFSC), hoje Instituto Federal de Santa Catarina (IFSC), inaugurava em Jaraguá do Sul, na avenida Getúlio Vargas. Na época, a unidade doada pelo governo estadual foi a primeira a ser instalada fora de Florianópolis.

Para comemorar o aniversário da escola, foi preparada uma programação especial para funcionários, alunos e ex-alunos na última semana. O evento teve início na quarta-feira (29) e encerrou nesta sexta-feira (31) com atividades e gincanas de interações.

Salas equipadas, professores preparados e alunos com olhadores inovadores. Estudar na instituição é sinônimo de reconhecimento e qualidade perante o mercado de trabalho. Prova disto, são os  5 mil certificados emitidos no ensino público.

Sinônimo de sucesso

Quem sempre esteve presente na trajetória desses estudantes é o professor de matemática, João Eissler. Desde 1994, ele foi o responsável por formar muitos profissionais que seguiram uma carreira de sucesso.

"É um reconhecimento e uma alegria enorme para mim quando eu vejo que pude contribuir na trajetória de todos eles", comemora.

Na época em que iniciou no campus, Eissler recorda que passou por momentos especiais e conturbados. Uma dessas lembranças foi quando não havia computadores disponíveis na disciplina de informática.

"Os tempos eram outros na década de 90, estava recém começando as tecnologias. Depois de muitos tramites burocráticos é que as coisas foram se ajeitando", salienta.

Muitas histórias já passaram pelos corredores do instituto. As lembranças desses momentos ainda estão presentes na vida do ex-egresso, João Otávio Garcia da Silva. Quando entrou em 2012 ele cursou licenciatura em ciências da natureza com habilitação em física.

Atividades em grupos e gincanas foram realizadas no ginásio para comemorar o aniversário do instituto| Foto Eduardo Montecino/OCP News

"Tentei trabalhar na época como estagiário no laboratório, mas tive que sair e continuar meu curso de manhã enquanto trabalhava no segundo turno. Só com a bolsa do estágio não conseguia me manter", explica.

João chegou a realizar quatro estágios em escolas públicas. Segundo ele, era meio que um "princípio", pois ele queria poder oferecer uma educação de qualidade que não teve quando era estudante do ensino fundamental na rede pública.

"Além de ser algo pessoal, tenho certeza que é o reflexo da formação que tive no IFSC, pois sempre tivemos esse tipo de discussão em relação a formação", revela.

Prestes a se formar no ano de 2016, Eissler recorda que teve a oportunidade de dar aulas como professor temporário. Entretanto, algumas medida tomadas pelo último governo estadual fez com que as vagas diminuíssem drasticamente.

Atualmente João está fazendo mestrado em epistemologia e formação de professores na UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina) e o seu principal objetivo agora é realizar um doutorado para poder fazer parte do quadro efetivo de professores do IFSC.

De acordo com o diretor-geral, Jailson Vieira da Maia, isto acaba se tornando um ciclo virtuoso, muitos alunos, segundo ele, acabam dando continuidade a formação acadêmica.

"Temos um pai e um aluno que estudaram aqui e abriram um negócio juntos", recorda.

Relação com os alunos e qualidade no ensino são fatores importantes para obter resultados satisfatórios | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Celeiro de novas ideias

Este é o caso da ex-egressa, Elizabeth da Silva Nascimento Wachsmann quando cursou técnico em moda no campus. Ao se formar ela e sua sócia, Daniela Cassiano, que também estudou no IFSC, abriram um negócio e atualmente  trabalham  juntas com costura artística.

"Tive a oportunidade de participar de palestras e eventos que agregaram muito para minha formação profissional", comemora.

Júlia Elise Alvarenga Miotto também faz parte deste time de sucesso. A estudante entrou em 2014 na instituição quando cursou técnico em química. Apesar de ter ganhado conhecimento e experiência na área, ela não tinha a pretensão de seguir na carreira.

"O diferencial que torna o ensino famoso é a qualidade dos profissionais que chegam preparados e dos alunos que possuem a consciência da importância de aprender", ressalta.

Atualmente, o campus da unidade do centro e do Rau contam com dois mil alunos matriculados no ensino médio e em cursos de qualificação técnica de forma gratuita no município.

"Nossos índices de aprovações estão entre os melhores do estado entre escolas públicas e privadas", ressalta Jailson Vieira da Maia.

Cortes de gastos

No início deste mês o anuncio do atual governo sobre o corte de 30% no orçamento das universidades e institutos federais deixou estudantes e funcionários da unidade em alerta.

Com o bloqueio, o Instituto Federal de Santa Catarina será totalmente afetado e os prejuízos serão iminentes na estrutura de toda a unidade de ensino. A decisão terá impacto principalmente nos laboratórios onde os estudantes utilizam para as aulas práticas.

Escola possui laboratórios equipados | Foto Arquivo OCP News

Os cursos oferecidos pelo instituto são ofertados pela demanda e a realidade do mercado regional. O campus disponibiliza formação na área têxtil, química, licenciatura em física, mecânica e elétrica.

Em comemoração aos 25 anos, o diretor da unidade, Jailson Vieira da Maia, revela que a partir do segundo semestre haverá a abertura de um curso superior em design de moda.

Quer receber as notícias no WhatsApp?