Homem que passou 70 dias internado por causa da Covid recebe alta em Jaraguá do Sul

Foto Divulgação Foto Divulgação

Cotidiano

Por: Áurea Arendartchuk

terça-feira, 07:42 - 23/02/2021

Áurea Arendartchuk

“É um sentimento de vitória. Tenho só a agradecer, foi um milagre”, destacou o empresário jaraguaense Cleyton Stassun, de 45 anos que recebeu alta nesta terça-feira (23) depois de ficar 70 dias internado no Hospital São José por complicações decorrentes da Covid-19.

Cleyton, que não tem comorbidades, chegou a ficar 22 dias intubado, com 80% de comprometimento dos pulmões, passou por momentos críticos na UTI.

 

 

Juliane, a esposa, conta que foram dias muito difíceis. “Eu fui chamada por duas vezes para me despedir dele. A gente não tem noção do que é a Covid, enquanto não acontece com a gente”, alerta ela, que também testou positivo para a doença, mas não teve nenhuma complicação à época. “Nós somos jovens, nos cuidamos, mas também pensávamos que isso não iria acontecer conosco”.

Em dezembro, logo nos primeiros sintomas da doença, Cleyton procurou atendimento médico, tomou todas as medicações prescritas, mas não evoluiu bem. Internou no dia 14 de dezembro e de lá para cá, travou uma dura batalha contra a Covid. Felizmente, venceu e, sem sequelas permanentes, comemora a vida. “É um sentimento de vitória. Tenho só a agradecer, foi um milagre”, ressalta.

Por causa da intubação e por ter ficado sedado por tanto tempo, Cleyton vai precisar fazer fisioterapia para recuperar parte da coordenação motora, algo muito comum em casos como o dele.

Superados os dias mais difíceis e voltando para casa, o empresário faz um alerta: “cuidem-se, o vírus é mortal. Usem máscara, não aglomerem, o hospital está cheio, não é brincadeira.”

Apelo pela conscientização

A Prefeitura de Jaraguá do Sul realizou na segunda-feira (22), mais um Plantão Coronavírus pelas redes sociais.

Emanuela Wolf, presidente do Comitê de Combate ao Coronavírus, comandou a live que teve a presença do presidente da associação médica, Rodrigo Ferreira, e do Comandante do 14º Batalhão da Polícia Militar, Coronel Márcio Leandro Reisdorfer.

O médico Rodrigo Ferreira frisou a preocupação com os números e ressaltou que o foco agora é atender os pacientes da melhor forma possível.

“As pessoas relaxaram e a pandemia avançou. O resultado está aí. Aumento de infectados e internações, mas temos que buscar soluções”, disse ele.

“Até agora não precisamos transferir nenhum paciente para outras regiões, estamos conseguindo manter aqui, mas se continuar assim, o sistema pode colapsar. Não queremos isso”, alertou.

×