A cozinha coreana é uma das mais valorizadas do continente asiático e não é à toa! Pimentas, sabores peculiares e ingredientes característicos temperam os pratos preparados por restaurantes que se espalham por todo o mundo.

A culinária coreana tem sua origem nas tradições nômades e agrícolas, além do resultado de mudanças políticas e sociais ocorridas nos últimos séculos.

Antes de embarcar em um tour gastronômico pela Coréia, é importante saber de alguns hábitos praticados por lá. As refeições tradicionais são conhecidas como banchan, ou pequenos pratos. Normalmente, acompanham o arroz cozido a vapor.

Ingredientes da cozinha coreana

Os pratos coreanos variam bastante conforme as províncias, mas existem aqueles ingredientes básicos, como tofu, arroz, carne e macarrão, os noodles. Também são bastante comuns a doenjang, uma pasta de feijão fermentada, além do óleo de gergelim, alho, molho de soja, sal, gengibre, flocos de pimenta, repolho e pasta de pimentão (gochujang).

Cozinha vegetariana e budista

As tradições budistas influenciam a cultura coreana desde a dinastia Goryeo e, a partir delas, nasceu a culinária vegetariana. Por isso, adeptos a extinção da carne em seus pratos podem encontrar restaurantes vegetarianos por todo o país com menu variável conforme a estação.

Pratos tradicionais

Kimchi: o acompanhamento que está em toda mesa do país. O prato é feito pela mistura de acelga, pasta de pimenta e condimentos, como gengibre e alho. Mas, o cozinheiro pode variar sua receita acrescentando outros elementos, como açúcar, vegetais, molho de peixe e camarão.

Foto divulgação

Tteokbokki: o arroz é o ingrediente primordial nos pratos da Coreia e os nativos o aproveitam ao máximo! Prova disso é o tteokbokki, sopa feita com bolinhos de arroz cilíndricos, anchova, pimenta, ovos cozidos e cebolinha.

Foto divulgação

Baesuk: a sobremesa é feita com peras apimentadas no molho de gengibre. Para suavizar o sabor, um pouco de mel é adicionado, além de ser servido gelado.

Foto divulgação