O prefeito de Jaraguá do Sul, Antídio Aleixo Lunelli, prestigiou na tarde desta terça-feira (4) a homenagem ao Dia da Vitória, organizada pela Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Lazer, na Praça do Expedicionário, junto ao terminal urbano, no Centro.

A data é lembrada em 8 de maio, no entanto, foi antecipada para este dia 4 devido à presença do único pracinha vivo na região de Jaraguá do Sul, Walter Carlos Hertel, 98 anos, que estará ausente por motivos particulares no próximo sábado (8).

A homenagem contou ainda com a presença de representantes das polícias civil e militar, da titular da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Natália Lúcia Petry, servidores da secretaria e familiares do veterano Walter Carlos Hertel.

Apesar de ser considerado um momento informal, em função da pandemia, o ato tem um valor histórico de muita importância para homenagear os cerca de 100 heróis de Jaraguá do Sul e região que foram para o campo de batalha na Segunda Guerra Mundial.

Veja as fotos:

Crédito das imagens: Prefeitura de Jaraguá do Sul

O prefeito, a secretária, o delegado regional Fabiano dos Santos Silveira, o comandante do 14ºBPM Valdecir Oliveira da Silva e o comandante da 12ª Região de Polícia Militar, Marcio Leandro Reisdorfer, conduziram a coroa de flores até o momento em homenagem aos pracinhas, onde constam os nomes de todos os soldados da região que integraram a Força Expedicionária Brasileira.

Na sequência, o professor de música Willians Silva de Oliveira (beneficiado com recursos do Bolsa-Técnico Cultural) executou a música O Silêncio, no clarinete.

Por fim, em seu pronunciamento, o prefeito Lunelli destacou a importância da homenagem aso ex-combatentes.

“Seu Hertel representa um farol que nos ilumina, é um exemplo de vida e de patriotismo”, disse ele, considerando-se um republicano conservador. “Por isso, estamos tentando melhorar ainda mais a qualidade de vida das pessoas e resgatar valores que foram perdidos ao longo do tempo”, finalizou, agradecendo as forças de segurança instaladas em Jaraguá do Sul e que sempre trabalham em parceria com o poder público municipal.

O DIA DA VITÓRIA

Oito de maio de 1945 ficou marcado na história como o dia em que as Nações Aliadas venceram Hitler e Mussolini em suas tentativas de impor o regime nazifascista ao restante do mundo. O Brasil esteve lá também e lutou ao lado dos Aliados.

Mais de 100 pracinhas da região se juntaram aos expedicionários da FEB, na 1ª Divisão de Infantaria Expedicionária e partiram em cinco escalões de embarque com destino à Itália.

O Brasil foi o único país da América Latina que participou diretamente dos conflitos na Europa. A Força Expedicionária Brasileira – FEB – enviou cerca de 25 mil soldados ao norte da Itália, onde lutaram junto ao Exército Americano. Foi protagonista de vitórias importantes, tomando regiões dominadas pelos nazistas, como a famosa tomada de Monte Castello (que durou três meses), e batalhas em Massarosa, Camaiore e Monte Prano e Castelnuovo.

E foi na Batalha de Montese – em 14 de abril de 1945 – que a atuação da FEB foi considerada essencial para retomada da Itália. A participação do Brasil nos conflitos era desacreditada e dizia-se que era mais fácil uma cobra fumar do que o país integrar os esforços de guerra. O país entrou oficialmente na guerra e “a cobra fumou”.

Mais de 400 militares brasileiros morreram em batalha e são considerados heróis da nação.

Em 1965, o Presidente da República, Humberto Castello Branco, instituiu o Dia Nacional do Ex-combatente, por meio da Lei nº 4.623, fixando o primeiro domingo de maio para a sua comemoração.

Fonte: Prefeitura de Jaraguá do Sul.