O prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM) usou suas contas nas redes sociais para informar que uma reunião com representantes da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) mostrou que uma pesquisa sobre o uso da vacina Tríplice Viral está apresentando resultados animadores no combate à Covid-19.

Loureiro quer esperar a finalização dos estudos, mas dá sinais de que pretende usar o imunizante em caso de resultados finais positivos. A Tríplice Viral não garante a cura da Covid-19, apenas atenua os efeitos da doença, fazendo com que, por consequência, diminua os casos de internação, desafogando o sistema de saúde que está esgotado.

 

 

A ideia é usar em pessoas maiores de 18 anos que estão no final da fila de vacinação.

”Os resultados são animadores e nossa equipe técnica está analisando a pesquisa. Há possibilidade real de usarmos”, escreveu Gean na postagem.

Os resultados analisados demonstram uma eficácia de 76% contra casos mais graves de internação hospitalar e de 42% contra os sintomas em casos mais leves. A eficácia da Coronavac, por exemplo, é de 50,38% para sintomas, e 100% para casos graves.

A pesquisa da UFSC é coordenada pelo médico Edison Natal Fedrizzi.

O que é a Tríplice Viral

A Tríplice Viral previne contra sarampo, caxumba e rubéola. É um imunizante que contém vírus vivos “enfraquecidos” do sarampo, da rubéola e da caxumba; aminoácidos; albumina humana; sulfato de neomicina; sorbitol e gelatina. Contém também traços de proteína do ovo de galinha usado no processo de fabricação da vacina. No Brasil, uma das vacinas utilizadas na rede pública contém traços de lactoalbumina (proteína do leite de vaca).