Aos 82 anos de idade, Isolda Verch Janssen faleceu na tarde de hoje (26) de causas naturais. Amigos e familiares se reúnem no Crematório Catarinense, no bairro Nereu Ramos, até às 11 horas desta quarta-feira (27), para o último adeus. Lembrada pelo bom humor e espontaneidade, Isolda deixa dois filhos, Karin Janssen Conti e Walter Janssen Neto, cinco netos e sete bisnetos. Nascida em Jaraguá do Sul em 31 de outubro 1933, Isolda dedicou grande parte de sua vida à comunidade local. De famílias tradicionais, deixou a cidade apenas por um breve período, logo após o casamento com Walter Janssen Junior, quando morou em Porto União. De volta à terra natal, atuou há alguns anos na Oase (Ordem Auxiliadora de Senhoras Evangélicas) e mantinha vínculos com o município. “Ela gostava muito de Jaraguá do Sul e era muito conhecida aqui”, relembra a filha Karin Janssen Conti. Entre as atividades da rotina, uma em especial não podia faltar para Isolda. A filha conta que a mãe jogava baralho todos os dias, uma prática que adorava manter. “Hoje ainda ela jogou pela manhã com a cuidadora”, revela. Isolda sempre foi dedicada à família e teve a espontaneidade destacada por quem convivia com ela. “Ela sempre passava muita alegria, bom astral, é a maior herança que ela deixa. Não tinha tempo ruim”, reflete Karin.