As fake news ao longo da pandemia da Covid-19 prejudicaram toda a sociedade, seja sobre a real causa do vírus, invenção de diagnósticos, remédio milagrosos, chips, 5G, controle mental e o mais recente caso é sobre a eficácia da vacina.

Um texto que circula em diversas redes sociais e propaga um conteúdo antivacina levanta a hipótese de que as pessoas vacinadas contra a Covid-19 estariam desenvolvendo síndrome da imunodeficiência humana (AIDS).

A prova seria um relatório que aponta a queda da imunidade do corpo humano contra organismos externos.

Confira um trecho da história absurda:

Relatórios do governo britânico sugerem que os totalmente vacinados estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida Os dados disponibilizados pelo governo britânico mostram que os vacinados em dose dupla estão desenvolvendo a síndrome da imunodeficiência adquirida (AIDS). Pessoas de 40 a 69 anos que receberam a dose dupla já perderam 40% da função do sistema imunológico.

Basicamente, as análises realizadas nessas pessoas vacinadas com dose dupla relatam que seu sistema imunológico enfraquece de 3,3% a 6,4% por semana. Os “governos corporativos” chamam de “vacina”, mas é uma verdadeira arma de destruição em massa projetada pela cabala bancária maçônica globalista para reduzir a população.

A verdade é que o texto não passa de um conteúdo completamente falso e só serve para causar medo na população.

Ao checar o site que publicou esta mensagem foi constatado que a "informação" saiu de um site antivacina do Reino Unido.

Além do site não ser confiável, as tabelas e a tese comprobatória não estão no estudo citado, ou seja, foram inventadas sem qualquer fundamento.

O estudo não trata nada sobre a imunidade natural do ser humano. O texto inteiro trata-se de um boletim periódico divulgado pelo serviço de saúde pública do Reino Unido que monitora o número de casos e mortes pela Covid-19 entre vacinados e não vacinados.

Em nenhum momento o estudo diz que vacinados apresentam queda na imunidade natural e muito menos adquirem AIDS. A única queda, já prevista, é a de anticorpos contra a Covid-19 de vacinados.

Porém, esse problema pode ser facilmente solucionado com uma dose de reforço. E também a queda de anticorpos não significa que as pessoas voltaram à estaca zero de proteção contra a doença.

Ou seja, a informação é totalmente falsa. As acusações se baseiam em interpretações erradas e pessoas mal intencionadas que apenas propagam o terror entre à população ou procurem ganhar dinheiro em cima de incautos na internet.

Outros casos curiosos

Além de fakes internacionais conspiracionitas, durante a pandemia os propagadores de fake news inventaram que o prefeito de Corupá morreu e golpistas usaram a vacinação como pretexto para pedir fotos dos seios de mulheres em Florianópolis.

 

Teve também uma série de fake news sobre as vacinas, uma das mais inusitadas é a que dizia que os cachorros não gostavam mais de seus donos depois que tomavam vacina contra a Covid-19.

 

*Com informações de Boatos.org