Por Heloísa Jahn 
A programação da 11ª Feira do Livro de Jaraguá do Sul começou a ganhar forma. Marcado para o mês de agosto, o encontro terá a presença dos escritores e jornalistas Fabrício Carpinejar e Eduardo Spohr. Essas são apenas as primeiras atrações reveladas pelo coordenador geral do evento, João Chiodini, entre inúmeras atividades que devem levar o universo literário para o Centro Cultural da Scar.

•••

RELEMBRE: NA EDIÇÃO DO ANO PASSADO A ESCRITORA PAULA PIMENTA FOI UMA DAS PRINCIPAIS ATRAÇÕES DA FEIRA DO LIVRO

https://www.youtube.com/watch?v=Y8ay_i8FVXY

•••

Ainda sem todo o programa da feira completo e com o orçamento sendo captado, Chiodini afirma que Carpinejar e Spohr serão os dois dos grandes autores que o evento trará para a cidade. “São nomes fortes e importantes para o cenário brasileiro que, assim como outros convidados que ainda teremos, têm qualidade literária e assunto para levar algo bom para o público da feira”, afirma.
maxresdefault
O gaúcho Fabrício Carpinejar, que é poeta, jornalista e cronista – atualmente do jornal Zero Hora e com um blog no O Globo – será o responsável por abrir a primeira noite do evento, no dia 10 de agosto. “Carpinejar esteve por muito tempo na poesia e depois foi para a crônica onde, na minha opinião, conseguiu se expandir. Ele conseguiu pegar toda a veia poética que tem e jogar para dentro da crônica”, conta Chiodini.
O autor tem 40 obras publicadas, vendeu mais de 250 mil exemplares de livros dos mais distintos gêneros, e ganhou muitos prêmios, entre eles dois Jabutis por “Votupira: o vento doido da esquina”, na categoria infantojuvenil; e “Canalha!”, na categoria contos e crônicas. Entre suas obras estão o mais recente “Amizade também é amor”, “Espero alguém” e “Me ajude a chorar”.
LIVROS CARPI
 
Eduardo Spohr008
Já Eduardo Spohr, que também é jornalista, tem seu trabalho reconhecido principalmente por “A Batalha do Apocalipse”, da trilogia Filhos do Éden, e pelas participações no podcast do site Jovem Nerd. “Ele é uma das referências no país no que diz respeito a literatura de fantasia e aventura. Tem uma literatura um pouco mais apurada e é um escritor de respeito no gênero da alta fantasia, como chamamos, no país”, comenta Chiodini. Spohr estará disponível para conversar com o público logo na segunda noite da Feira, no dia 11.
LIVROS
Chiodini afirma que, além desses nomes, a programação da feira segue com o desenho tradicional: contação de histórias, lançamentos de livros, atrações musicais e teatrais. “Estamos pensando em uma programação que seja boa e intensa e que consiga atender a todas as pessoas da melhor maneira possível”, enfatiza. Além disso, a estrutura deve ser mantida a mesma do ano passado, inclusive com o número de expositores. Já com relação ao público, a expectativa da organização é de que haja um aumento e que 70 mil pessoas visitem a feira. No ano passado foram cerca de 66 mil visitantes, o que fez que o evento atingisse o número de 600 mil visitas em dez anos.
Organização ainda capta recursos
Apesar da confirmação de algumas atrações, o orçamento desta edição da Feira do Livro de Jaraguá do Sul ainda não está fechado. O coordenador geral, João Chiodini, explica que ainda está sendo feita a captação de recursos. “Praticamente todos os patrocinadores do ano passado sinalizaram positivamente, um ou outro ainda estudando a proposta. Estamos batalhando para fechar um orçamento pelo menos igual ao do ano passado, que não é o ideal, mas é suficiente para fazer um evento de qualidade”, explica.
2015_06_12-Feira-do-Livro-2015-crianças-escola-visitando-em-10
Em 2016, o orçamento da feira foi de cerca de R$ 100 mil. “Ano passado tivemos dificuldades e foi apertado, mas o resultado foi positivo. Esse ano já está se mostrando que será muito bom também”, completa. Além dos patrocínios, a feira conta com apoio da Prefeitura de Jaraguá do Sul, que banca o aluguel da Scar e disponibiliza transporte para as escolas levarem seus alunos para visitarem o evento.