A fábrica de tubos da Secretaria de Obras e Serviços Públicos de Jaraguá do Sul já gerou 10 quilômetros em sistema de drenagem pelas ruas do município somente este ano. Com 30 anos de existência, a fábrica tem capacidade para produzir cerca de 350 unidades por semana.

Segundo o gerente da fábrica Adilson Hélio dos Santos, 15 servidores trabalham na linha de produção do local que produz tubos de 20 centímetros a 1,50 metro de diâmetro. Santos afirma que as unidades maiores são utilizadas em novos sistemas de drenagem instalados em ruas que recebem pavimentações, enquanto os menores são usados em reposições.

"A nossa maior necessidade é por tubos de 40, 60, 80 centímetros e 1,5 metro de diâmetro", destaca.

Como sempre é preciso estar se reinventando, o espaço também começou este ano a produzir para galerias de 3,40 por 2 metros de diâmetro. O gerente da fábrica diz que esse material é para melhorar o escoamento de águas pluviais, além de servir como substituto de pontilhões de madeiras, comum no interior do município.

“Além da questão custo-benefício ser bastante viável a manutenção é muito baixa já que são peças bastante duradouras”, observa Santos.

Mão de obra de qualidade

O gerente da fábrica Adilson Hélio dos Santos, afirma que a Administração Municipal se beneficia em diversos fatores por ter a fábrica. Segundo ele, a qualidade e resistência são pontos fortes dos trabalhos realizados no local, além da utilização de materiais que sobraram de outros trabalhos da Prefeitura.

"Utilizamos a areia que nós tiramos dos rios, a brita e outros produtos que são reaproveitados", destaca.

Fábrica tem capacidade para produzir cerca de 350 unidades por semana | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Ele enfatiza que os funcionários da fábrica sabem que o principal não é quantidade, e sim qualidade do tubos produzidos. Por isso, o processo passa por uma fiscalização rígida para que não haja problemas lá na frente.

"Eu procuro fazer um produto para não se incomodar nos próximos 50 anos. A nossa fábrica é uma das melhores em questão de resistência e qualidade", percebe.

Galpão no presídio

Além da fábrica na própria sede, a Secretaria de Obras também mantém um galpão industrial em frente ao Presídio Regional, no bairro Jaraguá 84. Neste galpão, são fabricados tijolos de concreto, lajotas do mesmo material, entre outros artefatos como paver.

"Utilizamos a mão de obra carcerária, em uma parceria da Prefeitura com o Conselho Penitenciário", explica.

De acordo com Santos, é possível fabricar em média de 600 a 800 tijolos de concreto por dia já que este material é bastante utilizado para bocas-de-lobo, para conter erosões e principalmente utilizados na fabricação das caixas de concreto.

 

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger