Figurinos, poemas, quadros e coreografias. A sede da Apae (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais) de Jaraguá do Sul foi tomada por manifestações culturais na tarde de ontem com a 10ª edição do Festival Regional Nossa Arte. Alunos de oito municípios do norte catarinense estiveram juntos para apresentar dança, teatro, música, artes visuais e literárias. Expressões de alegria e entusiasmo acompanhavam os grupos a cada apresentação. Os exemplos de superação estiveram por todos os lados. Os jaraguaenses montaram a primeira peça teatral especialmente para o festival. A montagem, inspirada no clássico Rei Leão, trouxe inclusive elementos de musicais. A professora de teatro da entidade, Elisangela Klein Wosniack, responsável pela montagem, destacou o empenho dos alunos, que se desafiaram pessoalmente para enfrentar a plateia. “Estamos ensaiando juntos faz um mês e foi preciso integrar a particularidade de cada um. Foi muito gratificante”, comentou. APAE Grupo Joinville circo - em

A turma da Apae de Joinville também esteve presente no evento e trouxe palhaços e mágicos para o palco

O mesmo exemplo veio com a turma de Joinville. Apresentados a pouco tempo à arte circense através do trabalho voluntário do professor Edivaldo Serenini, os alunos já se sentiam confortáveis no papel de mágicos, palhaços e halterofilistas. Do alto das pernas de pau, o jovem Davi Cripriano, 16 anos, afirmou as a apresentações são uma forma conhecer pessoas novas e ganhar experiência. “A palhaçada faz as pessoas rirem e podemos fazer a tristeza ir embora”, contou. Foi a primeira vez que a cidade recebeu o festival, que é etapa classificatória para a competição estadual. A diretora da Apae de Jaraguá do Sul, Claudia de Arrazão, destacou o envolvimento da equipe e alunos para preparar o evento. “Esporte e cultura é sempre por onde conseguimos engajar os alunos dentro da entidade. É uma competição, mas a integração entre eles é o principal”, finalizou a diretora.