Para marcar o Dia Internacional da Não Violência Contra a Mulher, celebrado neste sábado (25), a Secretaria de Assistência Social e Habitação da Prefeitura de Jaraguá do Sul, juntamente com o Fórum de Jaraguá do Sul, promovem um evento aberto ao público para tratar sobre o tema nesta sexta-feira (24), no pavilhão C do Parque Municipal de Eventos. A programação envolve palestras, lançamento da cartilha Paz nos Lares, depoimentos, apresentação das políticas públicas desenvolvidas para proteger a população feminina e uma peça teatral encenada pelo grupo Gats sobre o assunto. O início será às 13h30, com término marcado para as 17h. A comunidade pode participar se inscrevendo gratuitamente pelo telefone 3370-7562. A expectativa é reunir cerca de 300 pessoas. O dia foi escolhido para homenagear as mulheres ativistas assassinadas na República Dominicana nessa data, em 1960. Entre as palestras está a da juíza de Direito, Anna Finke Suszek, que falará sobre o aumento da violência doméstica no município. Segundo ela, houve um crescimento não apenas no número de denúncias, mas também nos casos registrados desde que iniciaram os levantamentos estatísticos destas ocorrências. Um exemplo são os boletins de ocorrência registrados entre 2016 e 2017. No ano passado, foram aproximadamente 1,5 mil. Neste ano, o número já foi ultrapassado, alcançando 1,6 mil. No mesmo período também houve um crescimento de 30% nas ações penais, que chegaram a aproximadamente 150 em 2016. Até o momento, no ano de 2017, o Ministério Público já indicou cerca de 200. “Os dados não estão diretamente relacionados ao aumento nos casos. As mulheres estão se sentindo mais protegidas para procurar ajuda e denunciar, o que faz as ocorrências se tornarem mais frequentes”, comenta a juíza. A secretária de Assistência Social e Habitação, Maria Santin Camello, também acredita que a mulher está mais aberta a relatar tais situações, por isso os números de registros não diminuem. A cartilha Paz nos Lares, que será lançada durante o evento, foi desenvolvida nas oficinas realizadas em 2016 no Fórum de Jaraguá do Sul. O conteúdo é voltado para homens e mulheres, abordando a violência doméstica, os ciclos e quais os passos para superá-las. “O conteúdo é um resumo das nossas palestras e também traz algumas ações que podem evitar a violência doméstica”, destaca a juíza. As oficinas do projeto Paz nos Lares ocorrem há dois anos. Em 2016, foram 141 participações. Neste ano, já foram 227. Entre os frequentadores estão pessoas que se interessaram voluntariamente ou tiveram a presença determinada em juízo. Elas continuam sendo promovidas para casais e homens e mulheres separadamente, às quartas-feiras. Os encontros são abertos ao público, independentemente de estar ou não vinculado a algum processo ou situação de violência doméstica. Os interessados devem procurar o Cejusc, no Fórum de Jaraguá, ou ligar para o telefone 3275-7284.