Uma série de pesquisas das principais instituições oncológicas em todo o mundo tem mostrado nos últimos anos os benefícios do consumo de frutas e legumes na prevenção ao câncer.

Agora, a revista científica Plos One (uma das mais respeitadas dos EUA, ligada ao NIH - National Institute of Health, o Ministério da Saúde norte-americano) publicou um estudo prospectivo que acompanhou os dados de 1.740 pessoas de São Paulo, Goiânia e Vitória.

O trabalho relacionou a ingestão regular de alimentos minimamente processados à prevenção de tumores de cabeça e pescoço (boca, laringe, orofaringe e hipofaringe), que juntos figuram entre os dez mais frequentes em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

 

Liderados pela epidemiologista Maria Paula Curado e a doutoranda Olivia Galvão De Podesta, os pesquisadores selecionaram, em grupo-controle, igual número de pacientes e não pacientes entre os anos de 2011 e 2015 – a cada paciente diagnosticado em cada cidade era identificado um paciente sadio do mesmo gênero e idade.

O grupo foi acompanhado pelos cientistas até 2017 e os dados, agora publicados na Plos One, revelam que a alimentação frequente com os alimentos estudados se mostraram como fatores protetores a esses tipos de câncer para quem tem um consumo regular de vegetais não processados.

Tomate, aliado da saúde

Rodelas de tomate
Alimentos com coloração vermelha são fonte de licopeno, que reduz probabilidade de tumor na cavidade oral | Foto Divulgação/Pexels

Um desses elementos é o licopeno, antioxidante presente em alimento com a coloração vermelha – caso do tomate, que o brasileiro consome com tanta frequência , relacionado à diminuição das probabilidades de se ter um tumor na cavidade oral, fator observado também em relação ao consumo de frutas cítricas. Limão, laranja e mexerica também contêm o nutriente.

Crucíferas como brócolis, repolho e couve estão associados à diminuição do risco de desenvolver câncer de laringe e hipofaringe, também beneficiado pelo consumo regular de cenoura.

As bananas aparecem associadas à proteção contra tumores orofaríngeos, enquanto maçãs e peras em consumo diário reduzem os riscos associados ao câncer de laringe.

“Os vegetais estudados são compostos de elementos que atuam de forma a reduzir a chance do câncer de cabeça e pescoço”, afirma Maria Paula Curado, head do Núcleo de Epidemiologia e Estatística em Câncer do A.C. Camargo Cancer Center.

Ela foi uma das diretoras de epidemiologia da IARC (International Agency for Research on Cancer), de Lyon (França), órgão da OMS responsável pelos estudos oncológicos em todo o mundo.

Bananas, laranjas e pimentões
As bananas aparecem associadas à proteção contra tumores orofaríngeos | Foto Divulgação/Pexels

Os fatores de risco mais fortemente reconhecidos como causadores do câncer de cabeça e pescoço são o tabaco, álcool e a infecção pelo HPV. Na outra ponta, surge agora a evidência destes fatores protetores.

"Mostramos aqui que quanto maior o consumo desses alimentos minimamente processados, menor será o risco de câncer na cavidade bucal”, diz a doutoranda Olivia Galvão De Podesta, do A.C. Camargo, uma das principais autoras da pesquisa.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger