Só se pode falar de qualidade de vida quando sabemos o que estamos comendo e como esse alimento está sendo processado no nosso corpo. Comida é droga e remédio. O oxigênio é essencial à vida, porém, o mesmo oxigênio é também tóxico para as células, já que parte dele, obrigatoriamente, acaba sendo transformado em radicais livres. Alimentação inadequada, cigarro, estresse crônico, álcool, radiação, poluição, metais tóxicos (mercúrio, alumínio, chumbo), ansiedade e insônia também contribuem para a geração dos radicais livres. Em excesso, eles superam a defesa natural das células e provocam o estresse oxidativo, em que milhões de células são danificadas e perdem sua função. Pequenos desequilíbrios podem levar a um quadro degenerativo, uma doença instalada. Se somos capazes de criar doenças, também somos capazes de curá-las. As doenças e os sintomas são como “campainhas internas”, sinalizando que algo não está bem e precisa ser modificado. Neste contexto, a alimentação pode merecer mais atenção ou o corpo está pedindo mais movimento. Algumas vezes, uma boa conversa com um psicólogo faz despertar e é uma saída. Rever relacionamentos tóxicos, talvez começar a olhar para frente e deixar o passado onde é o lugar dele, são opções também. mulher-comendo-um-pote-cheio-de-salada-800x500_c As modificações são individuais, depende de tomar consciência do que está acontecendo a volta naquele momento que contribui para a doença, seja ela gastrite, depressão, aumento de peso, intolerâncias alimentares. Não se pode falar em qualidade de vida se tem algum desajuste acontecendo, em qualquer área da vida. Algumas situações são inevitáveis, o que faz a diferença é como você reage e se comporta diante do obstáculo. Nós somos o que comemos, mas também o que pensamos e sentimos. Não adianta comer só alimentos orgânicos ou sem glúten e viver remoendo raiva e ressentimentos. Ser congruente é ter equilíbrio físico, emocional e nutricional. * Cristiane Molon é médica especializada em nutrologia com pós-graduação em Prática Ortomolecular e Saúde da Família, além de cursar especialização em Medicina do Esporte.