Foto: Piero Ragazzi
Foto: Piero Ragazzi
A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DIVE) da Secretaria de Estado da Saúde (SES) divulgou o boletim n°8 que mostra a situação da Dengue, Zika e Chikungunya no território catarinense.
Dengue
No período de 1° de janeiro a 5 de março foram notificados 4.109 casos suspeitos de dengue em Santa Catarina. Desses, 1.050 foram confirmados. Do total de casos confirmados (1.050) até o momento, 898 são autóctones, com transmissão dentro de Santa Catarina, 107 são importados de outros estados. Até o momento, foi confirmada circulação autóctone de dengue em 17 municípios do Estado. De 898 casos autóctones, 725 são de Pinhalzinho, seguido de Chapecó (56 casos). Descanso (26 casos)
Tabela 1: Casos autóctones de dengue segundo Local Provável de Infecção (LPI). Santa Catarina, 2016.
tabela 1 - dengue
tabela 2 - dengue

Febre de Chikungunya

No período de 1º de janeiro a 5 de março, foram notificados 182 casos suspeitos de Febre de Chikungunya em Santa Catarina. Desses, 9 foram confirmados, 20 descartados e 153 permanecem em investigação. Dos casos confirmados, 8 são importados.

Tabela 2: Casos de Febre de Chikungunya, segundo classificação e município de residência. SC, 2016.
tabela 3 - dengue
Febre do Zika Vírus
No período de 1º de janeiro a 5 de março foram notificados 173 casos suspeitos de Febre do Zika Vírus em Santa Catarina. Desses, 13 foram confirmados (12 pelo critério clínico-epidemiológico e um pelo critério laboratorial), 98 foram descartados e 62 permanecem em investigação.
Tabela 3: Casos de Febre do Zika Vírus, segundo classificação e município de residência. Santa Catarina, 2016.
tabela 4 - dengue
Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina