As obras de construção do elevado em Guaramirim, na BR-280, no acesso à SC-108 (Massaranduba), estão em ritmo lento, mas não paralisadas, garantiu ontem a Secretaria de Estado da Infraestrutura. A assessoria de imprensa informa que, de acordo com a equipe de engenharia da pasta, o ritmo dos trabalhos teria sido apenas reduzido enquanto a secretaria retoma a gestão do orçamento de 2018, para as obras em andamento em todo o Estado. “A partir da tarde de hoje, a secretaria vai contar com um novo gestor. O engenheiro Paulo França toma posse do cargo, substituindo Luiz Fernando Cardoso, que retornou à Assembleia Legislativa. Pela mudança na gestão, a secretaria prepara um levantamento de todas as obras da pasta em andamento no Estado”, informa a assessoria. O novo secretário espera receber o material nos próximos dias, quando poderá dar mais informações e atualizar o status da obra de construção do elevado em Guaramirim, inclusive da previsão de conclusão dos trabalhos. A assessoria explica que o caixa das secretarias é fechado no fim de cada ano, em dezembro. Por isso, a retomada das obras – em ritmo mais acelerado – depende do ingresso do orçamento de 2018. A expectativa da pasta é que a abertura do caixa deste ano aconteça nos próximos dias e a nova gestão poderá alocar os recursos necessários para a continuidade dos trabalhos, de acordo com a situação atual da obra. Segundo a equipe de engenharia, diz a assessoria, uma obra somente está parada quando há a saída da empresa do canteiro de obras, “o que não seria o caso”, afirma. Quando o ritmo diminui, continua a assessoria, o que acaba sendo feito são intervenções menores, no entorno da obra. Em duas visitas do OCP ao local, ontem – dia chuvoso - e há duas semanas, o pátio encontrava-se sem máquinas, trancado e a vegetação crescida. Trechos das marginais em construção também tinham vegetação em cima. De acordo com o cronograma, o prazo para a conclusão da obra na BR-280 é de 15 meses, contado a partir da assinatura da ordem de serviço – em maio do ano passado. A entrega da obra é estimada para meados de setembro deste ano. O contrato foi assinado com o consórcio Infrasul, Coneville e Setor Sul, de Joinville, no valor de R$ 41,2 milhões, e os trabalhos começaram pela construção das vias marginais do elevado. De acordo com as últimas informações disponíveis divulgadas no Sistema Integrado de Controle de Obras Públicas (Sicop), de acesso pelo Portal da Transparência do governo do Estado, cerca de R$ 2 milhões - ou 5% - do total contratados foram executados até o momento.