A Matriz de Risco da Covid-19 foi atualizada pelo Governo do Estado nesta quarta-feira (21) e colocou a região Carbonífera no grau de risco alto - antes ocupava o risco grave. A alteração permitiu a retomada de algumas atividades como é o caso da prova de roupas no comércio, o que estava suspenso desde o início da pandemia na região.

Em Criciúma, segundo a presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Andrea Salvalággio, a prova já foi retomada, mas com alguns cuidados. "A prova de roupas já pode acontecer mas claro, com alguns cuidados. Tem que haver a higienização do espaço a cada prova de roupas, a gente tem que higienizar essas roupas, é necessário uso de máscara nos provadores", explicou a presidente.

Os comerciantes, segundo Andrea, acreditam em uma melhora nas vendas com a liberação. "A gente entende que liberando essa prova vai ser muito importante para o lojista já que a gente estava perdendo muitas vendas porque o consumidor deixava de levar por não poder provar", completou.

Nota orienta lojistas

Em nota, a CDL orienta os lojistas ao uso dos provadores. Conforme a entidade, as obrigatoriedades dos lojistas passam a ser:

1 - Colocar cartazes nos provadores orientando acerca da obrigatoriedade do uso da máscara durante toda a prova de roupas;

2 - Controlar o acesso aos provadores a fim de evitar aglomerações e assegurar o

distanciamento mínimo entre as pessoas, de 1,5m (um metro de cinquenta centímetros), e respeitar o tempo necessário à limpeza e desinfecção;

3 - Disponibilizar álcool 70% ou preparações antissépticas/sanitizantes de efeito similar para a higienização das mãos dos clientes ao ingresso e na saída dos provadores;

4 - Realizar a limpeza e a desinfecção dos provadores com álcool 70% ou outro desinfetante indicado para este fim após cada uso e, caso dotado de cortina, realizar a limpeza e desinfecção da mesma para novo uso;

5 - Realizar a limpeza das roupas após a prova ou a devolução pelo cliente, com a utilização de passadeira a vapor, ou assegurar o período mínimo de aeração de 48 a 72 horas.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp