Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
No período de 1º de janeiro a 26 de março de 2016 foram notificados 6.565 casos suspeitos de dengue em Santa Catarina. O boletim consta do boletim foi divulgado na tarde de terça-feira (29, pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Dive) da Secretaria de Estado da Saúde.
Do número total, 2.204 (34%) foram confirmados, 2.895 (44%) foram descartados por apresentarem resultado negativo para dengue e 1.466 (22%) casos estão em investigação pelos municípios. Do total de casos confirmados (2.204) até o momento, 1.997 (91%) são autóctones, com transmissão dentro de Santa Catarina, 144 (7%) são importados (transmissão fora do Estado) e 63 (3%) estão aguardando definição do Local Provável de Infecção (LPI).
tabela 1
Até o momento, conforme informações sobre o Local Provável de Infecção (LPI), existe confirmação de transmissão autóctone de dengue em 19 municípios de Santa Catarina: Balneário Camboriú, Bom Jesus, Caibi, Chapecó, Coronel Freitas, Descanso, Itajaí, Itapema, Itapoá, Maravilha, Modelo, Palmitos, Pinhalzinho, São José do Cedro, São Lourenço do Oeste, São Miguel do Oeste, Saudades, Serra Alta e Xanxerê.
tabela 2
tabela 3
Febre de chikungunya
No período de 1º de janeiro a 26 de março de 2016, foram notificados 282 casos suspeitos de febre de chikungunya em Santa Catarina. Desses, 22 (8%) foram confirmados, 124 (44%) foram descartados e 136 (48%) permanecem em investigação. Todos os casos confirmados são importados.
tabela 4
Zika vírus
No período de 1º de janeiro a 26 de março de 2016 foram notificados 184 casos suspeitos de febre do zika vírus em Santa Catarina. Desses, 17 (9%) foram confirmados (13 pelo critério clínico-epidemiológico e quatro pelo critério laboratorial), 120 (65%) foram descartados e 47 (26%) permanecem em investigação.
Todos os casos confirmados são importados. Eles foram identificados em Belmonte, Braço do Norte, Brusque, Camboriú, Florianópolis, Itajaí, Ipuaçu, Luiz Alves, Paraíso, São João do Sul, São Francisco do Sul, Videira e Xanxerê. Os prováveis locais de infecção foram os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro, Pernambuco, Rondônia, São Paulo, Sergipe e um caso indeterminado importado.
tabela 5
 
Fonte: Governo do Estado de Santa Catarina