Hoje é dia deles, que conseguem transformar o humor de qualquer um com pequenas demonstrações de afeto. No Brasil, o dia 14 de março é dedicado aos animais. Internacionalmente, a data é celebrada no dia 4 de outubro, o mesmo em que se homenageia São Francisco de Assis, considerado protetor dos animais. A data tem como objetivo conscientizar as pessoas sobre os cuidados que devem ser dados aos bichos, sejam domésticos ou selvagens. No cenário regional, é comum a divulgação de notícias de animais que foram abandonados nas ruas ou vítimas de maus tratos. Como maus tratos aos animais, a legislação brasileira define os atos de agredir fisicamente, deixar sem alimentos, água e abrigo, deixar preso, não tratar das doenças e abandoná-los. Somente em uma das associações de proteção aos bichos em Jaraguá do Sul, estão abrigados oito, entre cães e gatos, disponíveis para adoção, além de outros seis que estão gravemente doentes e são presenças permanentes no local. Segundo a presidente da Associação Jaraguaense Protetora dos Animais (Ajapra), Marilene Bruch, o que mais falta é consciência por parte da população. “Também sofremos com a falta de lares temporários para abrigar os animais que encontramos. Nós doamos a ração para a estadia, mas não temos espaço para deixá-los”, explica. Todos os cães e gatos recolhidos pela Ajapra passam por atendimento médico. “É uma questão de utilidade pública”, salienta Marilene. Em relação aos animais silvestres, quem fica responsável pela captura ou resgate é a Fundação Jaraguaense de Meio Ambiente (Fujama) ou os bombeiros. A Fujama faz o serviço de segunda a sexta, e os bombeiros, nos fins de semana e após o horário de funcionamento do órgão. Conforme informações do Corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul, 74 animais silvestres foram resgatados entre janeiro e março de 2018. No mesmo período do ano passado, o número foi de 81 animais. Os mais encontrados são cobra, lagarto e gambá. A média é de 24 por mês. No ano passado, segundo o biólogo Christian Raboch Lempek, foram resgatados 170 animais silvestres, sendo mais de 200 chamados. A maioria, como destaca Lempek, foi encontrado na área urbana. “Só resgatamos animais que estejam em perigo eminente para o munícipe ou para ele mesmo”, explica o biólogo. A orientação ao encontrar um animal silvestre na rua, em casa, ou durante um passeio é telefonar para o 156 da Prefeitura de Jaraguá do Sul. Nos bombeiros, o número é 190.
Tucano resgatado por biólogos foi tratado e devolvido ao seu habitat | Foto Divulgação
Feira de adoção neste sábado (17) Em parceria com a Clínica Veterinária Reale, a Ajapra promove neste sábado (17) uma feira de adoção de filhotes e adultos de cães e gatos. O evento acontece das 9h às 12h.