A defesa civil precisou colocar novas placas no local após a população retirar a sinalização colocada anteriormente | Fotos Renan Reitz/OCP News
A defesa civil precisou colocar novas placas no local após a população retirar a sinalização colocada anteriormente | Fotos Renan Reitz/OCP News

O mês de dezembro de 2018 foi marcado pelas conhecidas tempestades de verão no Vale do Itapocu deixando prejuízos pela região.

No bairro Baependi, um estrago causado pela chuva ainda incomoda os moradores que precisam atravessar diariamente a conhecida ponte pênsil, que teve seu pilar quebrado devido a força da correnteza do rio. A reforma deve ser prioridade para a Secretaria de Obras, que retoma o trabalho no dia 22.

A ponte que dá acesso à rua Miguel Salai foi interditada pela Defesa Civil na manhã seguinte a tempestade, mas muitos moradores foram flagrados pelo órgão se arriscando a atravessar a ponte, mesmo com os avisos de perigo.

Na ultima quarta-feira (9), o órgão precisou retornar ao local e colocar nova sinalização após receber diversas denúncias de que a população teria retirado placas e fitas que indicavam a avaria da ponte e estavam transitando novamente no local.

O diretor da Defesa Civil de Jaraguá do Sul, Hideraldo Colle pede que a população tenha mais cuidado e evite passar pelo local.

“Recebemos diversas denúncias de que as fitas foram rasgadas e as placas de sinalização haviam sido retiradas por pessoas que estão se arriscando a atravessar a ponte mesmo sabendo que está quebrada, pedimos que a população respeite a sinalização até que seja reformado”, comenta.

Segundo Hideraldo, as obras ainda não iniciaram devido às férias coletivas da Secretária de Obras. A partir do dia 22 de janeiro, a ponte deve ser avaliada novamente e o trabalho de recuperação será iniciado.

“A reforma completa dessa ponte será a nossa prioridade para evitar que acidentes possam acontecer no local”, finaliza.

Veja mais fotos do local:

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?