O medo continua assombrando os moradores, pais e professores de Saudades, no Oeste de Santa Catarina. Na última terça-feira (4), a cidade presenciou uma crueldade na creche Pró-Infância Aquarela, onde morreram três crianças com menos de 2 anos de idade e duas professoras.

A creche, que foi limpa depois de ser analisada pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), irá passar também por transformações e continuará fechada por enquanto.

Segundo a secretária municipal de Educação, Gisela Ivani Hermann, a sala onde as crianças foram mortas será transformada e toda a escola passará por uma nova pintura.

“Os clubes de serviços já se dispuseram a transformar o ambiente. A escola será transformada, será pintada e naquela sala onde ocorreu a tragédia será criado outro ambiente”. Ainda segundo a secretária, a fachada da escola será mudada e “até que isso não aconteça, as aulas estão suspensas e seguem de forma remota”, explica.

A comunidade e os professores participaram de um encontro com psicólogos na última quinta-feira (6).

“Foi uma reunião de acolhimento, de ouvir e prestar todo e qualquer apoio com os psicólogos”.

Uma nova reunião será marcada esta semana, acrescenta a secretária.

De acordo com a secretária, as aulas na creche continuam suspensas por tempo indeterminado. Os professores seguem atendendo de forma remota.

“Temos que ir aos poucos, conversando com os funcionários e professores para retornarmos às aulas presenciais com segurança. A cidade ainda está muito abalada”, acrescenta.