Foto Eduardo Montecino/OCP News
Foto Eduardo Montecino/OCP News

Já se passaram três décadas desde que Ivanildo Gieseler chegou a rua Patrício Dias, no bairro Jacu-Açu. Foi dali que ele tirou o sustento da família durante toda a vida, primeiro com um pesque e pague e agora com o Parque Aquático Recanto dos Lagos.

Mas, foi ali também que ele ouviu muitas promessas do poder público. “Nós já vivemos alguma coisa por aqui, são 32 anos trabalhando e isso é uma promessa de muitos anos”, lembra, se referindo à expectativa de pavimentação do acesso ao bairro.

Agora, Gieseler está esperançoso que “dessa vez vai”. A notícia de que a obra de pavimentação está estimada para acontecer neste ano animou os moradores e empresários da região, uma das que mais recebe turistas no município e berço da Rota das Tilápias.

O bairro tem cerca de 50 equipamentos turísticos e é uma região importante para o setor. No ano passado, Guaramirim conquistou o Selo Oficial + Turismo, concedido às propostas que se alinham às diretrizes da política nacional do Ministério do Turismo.

Para o proprietário do parque aquático, a obra de pavimentação deve fazer crescer ainda mais o potencial do município.

Ele lembra que, embora o bairro seja destino de muitos turistas, a falta de estrutura “espantava” muitos outros ou tornava a visita única.

“Eu acho que será um grande benefício. O nosso problema aqui é que a rua está sempre com lama ou poeira e o pessoal não vem. A falta de asfalto espanta os turistas. Mais de uma vez eu ouvi pessoas chegando, trazidas por parentes que moram na cidade dizendo: meu deus, olha a lama, isso aqui é pra vir uma vez só”, recorda.

O mesmo problema é enfrentado por Janete Will, proprietária do Pesque Pague Will. Ela conta que uma das soluções paliativas encontrada foi comprar uma bomba e uma mangueira para molhar a rua nos dias muito secos para tentar minimizar o pó.

E, assim como Gieseler, Janete também ouviu sobre a desistência de turistas. “De alguns clientes eu escutava: tem gente que quer vir, mas aí falam que tem muito pó, que pode fazer mal”, conta.

Além disso, em comum os dois têm a expectativa de melhora no setor e o aquecimento do mercado. “Eu acredito que vai ser muito bom, tem muita gente que já quer investir em turismo aqui na região, mas ainda não fez porque a estrada está desse jeito”, diz Geiseler.

“E não é só pra mim, são os vizinhos, quem mora aqui, quem tem negócio, todo mundo com quem eu falo, todas as pessoas estão contando nos dedos a hora de começar”, complementa Janete.

Obra deve acontecer no segundo semestres

A obra faz parte de um pacote de investimentos em infraestrutura previsto para Guaramirim com valores totais de R$ 15 milhões, provenientes de financiamento com o BRDE através do Prodetur + Turismo e R$ 3,750 milhões de contrapartida da Prefeitura. São mais de R$ 18 milhões. O convênio foi assinado pelo prefeito Luis Chiodini na semana passada.

Os projetos de engenharia das demais ruas que serão pavimentadas ainda estão em análise e, por isso, ainda não foram divulgadas, mas 21 ruas do município devem ser contempladas.

Para a obra da estrada Jacu-Açu a estimativa é de que os recursos girem em torno de R$ 4,2 milhões para os cerca de 4,1 quilômetros de pavimentação. A expectativa é que a obra comece no segundo semestres.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?