O projeto apresentado pela Prefeitura de Guaramirim para revitalizar a região central do município vem sendo tema de debate entre os proprietários de estabelecimentos na rua 28 de Agosto, onde acontecerão as maiores mudanças. A via deve contar com um calçadão em parte de sua extensão, que terá mão única. No restante da rua será adotado o sentido duplo. LEIA MAIS: Prefeitura de Guaramirim busca recursos para revitalização de ruas centrais Alguns comerciantes contrários às alterações organizaram um abaixo assinado e estão distribuindo as folhas por estabelecimentos do município para mobilizar a população. Os responsáveis pela movimentação não quiseram se pronunciar sobre o assunto. Eles alegam ser favoráveis a revitalização, mas acreditam que algumas questões pontuais do projeto precisem ser reformuladas, em especial as relacionadas ao trânsito e a diminuição das vagas de estacionamento. Os comerciantes estariam organizando uma proposta de melhoria ao projeto apresentado pela Prefeitura. Gerente de uma loja de chocolates localizada no trecho que deve ser transformado em calçadão, Raul Rocha considera que a mudança, ao invés de atrair mais consumidores para o comércio, irá fazer com que os clientes evitem passar pelo local para não enfrentar congestionamento. “A revitalização é necessária, mas diminuir a pista de rolagem provavelmente irá prejudicar o movimento nas lojas”, comenta Rocha.
Raul Rocha considera que a mudança irá fazer com que os clientes evitem passar pelo local para não enfrentar congestionamento | Foto Eduardo Montecino/OCP
Por outro lado, a comerciante Solange Conzati acredita que reduzir as vagas de estacionamento não causaria tanto impacto no trânsito, já que são poucas vagas oferecidas atualmente. “Desta forma, o fluxo poderia ser transferido para as laterais ou outros espaços no Centro. Os estabelecimentos nessas ruas também seriam beneficiados”, aponta. Na opinião do morador Ailor Gobi, as alterações vão proporcionar maior praticidade ao trânsito do município, principalmente pela implantação da mão dupla na rua 28 de Agosto. “Acho que deve mudar sim, será mais fácil para entrar e sair da cidade, além de acessar outros bairros”, salienta. PREFEITURA CONSIDERA OPINIÃO DA COMUNIDADE IMPORTANTE  O secretário de Planejamento e Urbanismo de Guaramirim, Jiuvani Assing, diz que não tinha conhecimento sobre o abaixo assinado, mas avalia como necessário o envolvimento da população para decidir se o projeto será importante ou não para o desenvolvimento do município. “O projeto será finalizado e apresentado para a população”, enfatiza Assing. Em relação às vagas de estacionamento, o secretário comenta que nos projetos de construção dos estabelecimentos é solicitado que os proprietários deixem um espaço reservado para estacionamento dos seus clientes e dos seus próprios veículos dentro do terreno. “Acredito que Guaramirim tem muito a crescer com as mudanças”, aponta. Segundo Assing, a equipe da secretaria está voltada às questões do projeto de revitalização das ruas laterais neste momento. A proposta, que envolve toda a área central está avaliada em aproximadamente R$ 4 milhões. A Prefeitura busca recursos com o Ministério das Cidades para este e outros dois projetos. PROJETO ATINGE VIA PRINCIPAL E LATERAIS  No trecho entre a esquina da rua João Butschardt (ponto da Drogaria Catarinense) e a esquina com a Irineu Vilela Veiga (Auto Posto 28), a rua 28 de Agosto terá o sentido invertido, seguindo o projeto feito pela Prefeitura. O restante da via será de mão dupla. As mudanças de trânsito também devem atingir as ruas Athanásio Rosa, Norberto Silveira Junior, Irineu Vilela Veiga e João Butschardt que passam a ser mão dupla. João Ossowski, Gerônimo Correa e Antônio Zimmermann serão atingidas pela revitalização, mas não terão alterações no tráfego. Tanto a 28 de Agosto quanto as demais vias de ligação terão calçadas padronizadas, ciclovias, arborização e espaços de convívio para a população. Para o trecho de sentido único, a Prefeitura planeja reduzir o limite de velocidade. As alterações devem atingir também as vagas de estacionamento, diminuindo de 150 para 107.