Schroeder tem primeiro caso de dengue confirmado em 2016

Cotidiano

Por: OCP News Jaraguá do Sul

sexta-feira, 08:07 - 12/02/2016

OCP News Jaraguá do Sul
O primeiro caso de dengue no ano de 2016 em Schroeder foi confirmado ontem pela Gerência Regional de Saúde de Jaraguá do Sul. Uma mulher de 47 anos visitou o filho no Paraguai, que apresentava dengue, no final de janeiro e contraiu a doença. Segundo a responsável pela Vigilância Ambiental do município, Francine Jordana Lunelli, o caso foi notificado pelo governo do Estado erroneamente como autóctone (contraídos dento de Santa Catarina), mas posteriormente foi corrigido. Ela confirma também que se mantêm os quatro casos confirmados em Jaraguá do Sul durante o ano e que Corupá, Massaranduba e Guaramirim ainda não tiveram nenhuma confirmação. De janeiro até ontem foram encontrados três focos do mosquito Aedes aegypti em Jaraguá do Sul e três em Guaramirim. Corupá, Massaranduba e Schroeder não registraram nenhum foco. Em 2015, foram localizados 32 focos em Jaraguá do Sul, 16 em Guaramirim, seis em Massaranduba e dois em Corupá. Em relação à chikungunya, o único caso registrado foi em Jaraguá do Sul, em janeiro, de uma mulher que vive do México e visitou a cidade. Nenhuma notificação de zika vírus foi registrada na microrregião até o momento. A enfermeira Cristiane de Lima Pacheco, que atua na Vigilância Epidemiológica de Schroeder, confirma que este ano foram registrados cinco casos suspeitos de dengue, em que dois foram descartados, dois aguardam resultado de exame enviado ao Lacen (Laboratório Central) de Florianópolis e um foi confirmado ontem. De acordo com ela, a mulher que contraiu a dengue foi medicada e passa bem. Um agende de endemias atua no município e monitora semanalmente 56 armadilhas e pontos estratégicos. Em Santa Catarina, são 155 casos confirmados de dengue em 2016 e 683 aguardam resultado de exames. Dos 155 confirmados, 20 são autóctones, 27 são “importados” e 108 estão em investigação para local de infecção. Cinco casos do zika vírus (importados) foram confirmados no Estado de janeiro até o dia 6 de fevereiro. Terceiro foco é na Vila Lalau O coordenador de Combate ao Aedes aegypti da Secretaria da Saúde de Jaraguá do Sul, Augusto Poffo, confirma que o terceiro foco encontrado ontem foi em uma armadilha localizada em um hotel no bairro Vila Lalau. “A partir de agora, vamos passar a visitar 693 casas, localizadas num raio de 300 metros do foco”, esclarece. Os outros dois focos, encontrados em janeiro, foram nos bairros Centenário e Água Verde. “É preciso que a população fique atenta para eliminar os criadouros”, reitera. Ele reforça casos de municípios próximos, como Joinville com 22 focos, Itajaí com 42 e Itapema com 45 focos. O programa soma 626 armadilhas monitoradas e 154 pontos estratégicos, como borracharias, lojas de materiais de construção e cemitérios.  
×