Em 2020 a história da imigração húngara em Jaraguá do Sul completa 129 anos. Os primeiros imigrantes chegaram entre 1891 e 1896 na cidade, somando cerca de 800 pessoas.

Desde então, as características do povo húngaro influenciam e fazem parte da vida dos jaraguaenses.

Para resgatar a memória dessa época de colonização e traçar um paralelo com a atual Jaraguá, o Consulado Honorário da Hungria no município promoveu nesta semana uma conversa virtual com a historiadora húngara Ágnes Judit Szilágyi da Universidade ELTE, de Budapeste, e o mestre em Patrimônio Cultural e Sociedade, pesquisador da imigração húngara em Santa Catarina, Sidnei Marcelo Lopes.

Praça dos Heróis em Budapeste | Foto Divulgação

Durante o bate-papo, que reuniu cerca de 50 pessoas, Lopes destacou que os únicos imigrantes na cidade foram os húngaros e os demais povos, como os alemães e italianos, foram colonizadores.

Os pesquisadores conseguiram mais detalhes sobre essa história a partir de 2010, quando foi encontrada no Museu Nacional mais de 14 listas com nomes de pessoas que vieram da Hungria para cá de navio.

"A primeira onda de imigrantes saiu do país de origem por conta da pobreza. Na Hungria também foi feita uma grande publicidade nos jornais locais sobre as colônias no Brasil e as possibilidades de enriquecimento", conta Ágnes.

Igreja Santo Estevão | Foto Arquivo OCP News

A primeira e a Segunda Guerra Mundial, além da perseguição aos judeus na Europa, também motivou a vinda de húngaros para cá. Eles se concentraram, em sua maioria, por Santa Catarina e São Paulo.

Os imigrantes chegaram até por volta de 1900.

Ágnes conta que apesar da ideia de conquistar posses no Brasil e voltar para a Hungria, muitas famílias não tiveram êxito, enfrentaram dificuldades para retornar e acabaram ficando no Brasil.

Legado para a região

As colônias húngaras se estabeleceram principalmente onde hoje ficam localizados os bairros Jaraguá 99 e 84. As famílias eram numerosas para ter mais pessoas ajudando na lavoura.

O strudel, tão querido pelos jaraguaenses, chegou na região com os húngaros.

Foto Divulgação

No Garibaldi, os imigrantes construíram a Igreja Santo Estevão, a mais antiga da cidade. Eles também foram importantes para a industrialização de Jaraguá do Sul, como Lopes ressaltou.

 

Quer mais notícias do Coronavírus COVID-19 no seu celular?

Mais notícias você encontra na área especial sobre o tema:

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul