Cerca de 450 pessoas participaram de atividades voltadas ao Dia Internacional da Mulher, promovido pela Secretaria de Assistência Social e Habitação, por meio do Espaço Mulher, e pelo Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (Comdim), na manhã desta quinta-feira (8), no Centro de Convivência. O evento contou com a participação da secretária de Assistência Social, Maria Santin Camello e da chefe de Gabinete, Emanuela Christian Wolff – que também é presidente do Comdim. Ao abordar o tema “Violência contra a Mulher”, Emanuela Wolff lembrou que as mulheres já conquistaram muitas coisas, mas a busca pela igualdade e o reconhecimento prossegue. Ela citou que a maioria das mulheres continuam recebendo salários inferiores aos dos homens mesmo quando exercem a mesma função, e ainda são submetidas à jornada de trabalho maior, já que depois do expediente também precisam executar as tarefas domésticas. A presidente do Comdim destacou que este desrespeito é uma das barreiras enfrentadas pelas mulheres, que ainda sofrem outros tipos de violências psicológicas e físicas, envolvendo espancamentos e estupros, por exemplo. Manuela reiterou que a principal arma de defesa da mulher é a denúncia.  Já a vice-presidente do Stivestuário – que integrou a primeira mesa diretora do Comdim, em 2004 –, Rosane Sasse, lembrou em sua palestra “Valorização e Autoestima da Mulher” que essa violência, principalmente psicológica, acontecia dentro de casa, onde a capacidade das mulheres era colocada em dúvida com frequência pelos homens da família, levando-as ao sentimento de inferioridade. “Deixamos de fazer muita coisa por medo, porque crescemos escutando que não somos capazes”, destacou, acrescentando que este tipo de pressão familiar ainda acontece. E para quebrar esse ciclo, ela disse que a mulher precisa se valorizar, realizar projetos e superar as dificuldades, buscando ajuda sempre que necessário. Para Rosane a luta das mulheres não é contra os homens, mas por igualdade para que todos andem juntos e haja um equilíbrio para a humanidade continuar seu caminho. A programação, que encerrou por volta das 11h30, ainda envolveu ações gratuitas de beleza (corte de cabelo, design de sobrancelha e pintura na unha da mão), orientação à saúde, curso relâmpago de artesanato, maquiagem, exames, spa das mãos. Além disso, houve uma aula de ginástica com a equipe de Educadores Físicos do Centro de Convivência. *Com informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul