O ano passado foi desafiador para a diretoria voluntária do Centro Educacional Constância Piazera por conta da paralisação das atividades em virtude da pandemia de Covid-19. Por isso a diretoria recorreu à adesão de novos membros para ajudar no estudo e implementação de um amplo processo de reestruturação e revitalização da entidade.

A nova presidente, Marita Mahfud da Silva, que já atuava na entidade, comenta que todas as escolas de educação infantil enfrentaram muitas dificuldades com a pandemia.

Foto: Reprodução.

“Na nossa não foi diferente. Ainda estamos trabalhando muito para superá-las. Estamos otimistas, conseguimos atrair um grupo excepcional de voluntários, eles estão ajudando na reestruturação da entidade tanto para superar as atuais dificuldades e para reposicionar a entidade, tornando-a referência na educação infantil na nossa cidade”, explica.

Todo o time está motivado com o trabalho voluntário para contribuir com a creche pioneira de Jaraguá do Sul, que já ajudou milhares de famílias. São dois desafios: superar as dificuldades atuais e reposicionar a escola como referência na educação infantil.

Um pouco da história

A Ação Social de Jaraguá do Sul, mantenedora do Centro Educacional Constância Piazera, foi fundada em 15 novembro de 1964 e iniciou colaborando com a distribuição de alimentos do Programa Aliança para o Progresso. Depois, atuou com cursos de culinária, datilografia, corte e costura, tricô, crochê e outros.

Um grupo de voluntárias deu início ao trabalho de assistência aos filhos das senhoras que participavam dos cursos e esse foi o início da primeira creche de Jaraguá do Sul. Naquele tempo, as atividades ocorriam de forma precária, sob as escadarias da Igreja Matriz e, posteriormente, no Salão Cristo Rei.

O engajamento voluntário permitiu que, em 1972, a Ação Social mudasse para a sede própria, onde até hoje funciona o Centro Educacional Constância Piazera.

A entidade é de caráter educacional e de assistência social, sem fins lucrativos, administrada por voluntários. Funciona das 7h às 18h30 e tem capacidade para 300 crianças, entre berçário, pré-escola e contraturno.

A associação conta com programação pedagógica, alimentação e recreação, atendendo meio período ou período integral e segue todos os decretos e protocolos de segurança e a atenção às regras de higienização.

Como ajudar

A executiva da ação social, Juciane Benedet, explica que as circunstâncias do momento limitam a entidade de realizar eventos tradicionais de arrecadação, como jantares, dia do pastel e outras iniciativas.

Por isso, mais do que nunca, as doações da comunidade são bem-vindas. Elas podem ser feitas através do PIX (CNPJ: 84.435.429/0001-00).

“Toda contribuição a esta tradicional entidade que se dedica às crianças é extremamente importante”, destaca.