O secretário de Estado da Saúde e deputado estadual licenciado, Vicente Caropreso (PSDB), participou da sessão ordinária desta quinta-feira (26). Falou sobre algumas das principais ações da pasta e investimentos para a região. Ressaltou o orçamento de pouco mais de R$ 3 bilhões para a Saúde deste ano explicando a aplicação dos recursos. Disse que a metade desse orçamento vai para manter 18 hospitais do Estado, onde 70% dessas unidades estão situadas na grande Florianópolis, o que gera desigualdade na distribuição dos recursos, lamenta ele.

Caropreso ressaltou ainda que algumas medidas de gestão possibilitaram uma economia de R$ 50 milhões, em comparação com 2016. Por outro lado, isso não significa que há dinheiro sobrando, pois há um comprometimento de R$ 250 milhões com ações na Justiça. Para verificar cerca de 50 mil ações que tramitam no Judiciário atualmente, a s ecretaria contratou termo de cooperação para rastreamento de todas as ações. “Em três casos, identificamos pessoas que mudaram de tratamento e não necessitavam mais dos medicamentos fornecidos pelo Estado, mas haviam consumido R$400 mil em ações”, confirmou ele.

Vicente Caropreso também queixou-se da burocracia no serviço público. “Isso atrapalha as ações da Secretaria de Saúde. Convênios que estão em andamento, por causa da burocracia não saem do papel.” Ele também revelou mais tarde, a jornalistas, as dificuldades de lidar com uma pasta tão delicada onde os acertos e as dificuldades se revezam a todo o instante, em um ritmo alucinante.

Questionado pelos parlamentares, Caropreso falou sobre os recursos a serem gastos com cirurgias eletivas no Estado, a cota para cada município e filas nos postos de saúde, entre outros assuntos.

Investimentos para a Saúde de Jaraguá do Sul

Segundo Caropreso, por meio de emendas, neste ano, os dois hospitais da cidade (Jaraguá e São José), receberam R$ 200 mil reais cada. Também foi possível o pagamento de mais de R$ 2 milhões de extrateto, ao Hospital São José, valor este, que estava atrasado.

Na próxima semana, Vicente Caroperso confirmou que deverá ser celebrado o repasse de R$ 300 mil para o Hospital São José e outros R$ 300 mil para compra de equipamentos de urologia ao Hospital Jaraguá. Em convênios para manutenção, o São José deverá receber em 2017, mais de R$ 3 milhões.

Já quanto a atenção básica deverão ser liberados outros R$ 400 mil para o município e credenciados mais três leitos pela Rede Cegonha (credenciamento que possibilitará ao Hospital Jaraguá receber em torno de R$ 150 mil por ano).

*Com informações da assessoria de imprensa da Câmara de Vereadores de Jaraguá do Sul