Atualização: Neste primeiro momento, as fêmeas terão prioridade na castração.

-

A situação de animais abandonados em Jaraguá do Sul é delicada. Cães e gatos são deixados nas ruas, desde os filhotes até os mais velhos, sofrem de maus tratos, passam fome, ficam doentes e acabam padecendo sem carinho e afeto.

Para acabar com parte desse problema e quebrar o ciclo de abandono, a prefeitura está organizando uma campanha de castração gratuita que vai impedir crias indesejadas e evitar o aumento do número de animais abandonados na cidade.

 

 

Para a voluntária do grupo de proteção animal Bigodes e Ronrons, Fernanda Motta, ajudar as famílias que não têm dinheiro para custear a castração é um dos principais pontos dessa ação.

“Em relação à castração em massa, a vantagem é diminuir a proliferação. Infelizmente não existem lares para todos, em razão disso, acontecem os abandonos, que geram maus tratos, atropelamentos, doenças e assim por diante, um ciclo triste que os protetores convivem no dia a dia”, explica.

Foto Arquivo OCP News

Até então, a prefeitura realizava cerca de 300 cirurgias de castração por ano no município, mas agora, com um repasse de R$ 515 mil, feito pelo prefeito Antidio Lunelli ao Programa de Controle de Zoonoses de Jaraguá do Sul.

“Esse é o nosso objetivo e vamos trabalhar bastante para isso”, comenta o secretário da saúde de Jaraguá do Sul, Alceu Gilmar Moretti. Ele acredita que as cirurgias devem iniciar a partir de novembro.

Quem tem direito?

Famílias que têm renda de até cinco salários mínimos (R$ 4,900), podem solicitar a castração gratuita da prefeitura. Para participar é necessário preencher a ficha de inscrição, que deve ser adquirida com os grupos participantes através das páginas deles no Facebook:

Moradores de área rural que desejam castrar cães e gatos, podem ter acesso à ficha através da Secretaria de Agricultura de Jaraguá do Sul. O número do telefone é (47) 3371-1046.

Inscrição

Depois de receber a ficha, os interessados devem preenchê-la corretamente com os dados pessoais, como, nome completo, telefone para contato e número do CPF.

Dados da residência devem ser preenchidos corretamente para que as ONGs, Fujama e Secretaria da Saúde entrem em contato — e por último, informações do animal que será castrado.

 

 

A Fundação Jaraguaense do Meio Ambiente (Fujama) será responsável por verificar as fichas recebidas e entrar em contato com o tutor do animal para confirmar se as informações estão corretas e avaliar se a família se encaixa na ação.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram

Facebook Messenger