Comando, diretoria e voluntários divulgaram ontem a programação comemorativa e lançaram a nova logo da corporação - Foto: Eduardo Montecino/OCP Online

Comando, diretoria e voluntários divulgaram ontem a programação comemorativa e lançaram a nova logo da corporação - Foto: Eduardo Montecino/OCP Online

O corpo de Bombeiros Voluntários de Jaraguá do Sul foi fundado em 22 de agosto de 1996, e a arrancada da programação dos 50 anos de atividades acontece sábado (6). Das 9h às 12h, em torno de 200 voluntários estarão espalhados por 11 pontos da cidade para impulsionar a arrecadação de recursos para compra de um caminhão adaptado. Já para o dia 22 estão programadas comemorações cívica e social, de resgate histórico e homenagens, para convidados.
Outra iniciativa que busca recursos à entidade será realizada no dia 10 de setembro, no Parque Malwee. Os convites para a “Feijoada dos Bombeiros” estão à venda na sede da corporação por R$ 25. O montante angariado pelas ações comemorativas será direcionado ao Projeto Renova, que busca R$ 500 mil que faltam para a aquisição de caminhão adaptado de salvamento e resgate, com investimento total de R$ 737 mil. Dividido em quatro etapas, o projeto inclui aquisição do caminhão, duplicação de cabine, compra do guincho e transformação da carroceria. Já o novo caminhão autotanque, adquirido por meio de convênio, teve investimento de R$ 600 mil e previsão de entrega até dezembro deste ano.
IMG_0795Outra iniciativa é o lançamento da nova logo que representam os três pilares de atuação: combate ao fogo, salvamento e saúde. Traz como referência a estética dos bombeiros, design gráfico contemporâneo e o espírito de equipe, com previsão para ser adotada de forma gradativa na corporação. Para completar a campanha, serão lançadas cinco modelos de camisetas comemorativas, em fase de elaboração por profissionais da região, que serão comercializadas na instituição, lojas parceiras e por pedidos pela internet.
O integrante da diretoria dos Bombeiros Luciano Cani ressaltou que, além de comemorar e ressaltar a trajetória da entidade, é preciso lembrar que para manter a qualidade de serviços não são poupados esforços, supridos por meio de convênios com o poder público, iniciativa privada e doações da comunidade. O comandante Neilor Vincenzi lembrou que hoje o grupamento dispõe de 52 bombeiros efetivos e 157 voluntários, distribuídos na sede central, da Rua Presidente Epitácio Pessoa, e das subssedes da Barra, João Pessoa e Nereu Ramos.
Histórico, recursos e infraestrutura
Dados da corporação apontam que de 1966 a 1970 a maioria dos chamados estava relacionado a incêndios, inclusive em empresas. Em 1994 iniciaram as atividades pré-hospitalar e em 2000 aquisições de ferramentas hidráulicas para resgate veicular. De lá para cá, os Bombeiros Voluntários acumulam também atendimentos a catástrofes naturais, regates de acidentes de trânsito e quedas de aeronaves.
De 1º de janeiro de 2006 até 30 de junho de 2016 foram 102.359 atendimentos, principalmente pré-hospitalares, com média de 28 ao dia. No primeiro semestre deste ano, foram 4.688 atendimentos.
Com uma receita mensal de R$ 158.879,50 e despesa média de R$ 185 mil, o déficit chega a alcançar R$ 26.590, supridos através de promoções. Somente a folha de pagamento, que inclui horas extras, adicional noturno e insalubridade, gira em torno de R$ 125 mil. O maior impacto é na manutenção pré-hospitalar, que consome até 85% dos recursos mensais.
Hoje as fontes incluem R$ 60.623,50 da Prefeitura, mais o convênio do CAT (Centro de Atividades Técnicas) de R$ 5 mil, R$ 38.974 ao Samu (municipal e federal), doações pelas faturas da Celesc somam R$ 40 mil, do Samae acrescentam R$ R$ 973, além de R$ 6 mil doados por empresas.