A Secretaria de Assistência Social de Jaraguá do Sul fez um total de 41.543 atendimentos entre janeiro e novembro de 2019, segundo balanço apresentado pela pasta.

Desse total, 29.370 aconteceram nos serviços de Proteção Social Básica (Cras), 5.112 de Média Complexidade (Creas) e 8.061 de Alta Complexidade.

Entre as ações realizadas na Proteção Social Básica, a secretária Maria Santin Camello destaca os atendimentos famílias beneficiárias do Programa Bolsa Família e a 392 estrangeiros – a maioria haitianos e venezuelanos.

Ela explica que esses atendimentos acontecem por meio de serviços e programas desenvolvidos em seis Centros de Referência de Assistência Social (Cras – Ilha da Figueira, João Pessoa, Jaraguá 84, Ribeirão Cavalo, Vila Lenzi, Santo Antônio e Centro), no Centro de Convivência e no Espaço Mulher.

De acordo com a secretária, a Proteção Social Básica tem como objetivos prevenir situações de risco social por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários.

Abordagens sociais

Na Média Complexidade, Maria Santin cita entre os atendimentos realizados as 1.331 abordagens sociais realizadas com pessoas em situação de rua e 76 a mulheres vítimas de violência.

Ela informa que esses são Serviços de Proteção Social Especial realizados por equipes de dois Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), um no bairro Baependi e outro em Nova Brasília. Destinam-se a atender famílias e indivíduos com seus direitos violados, mas cujos vínculos familiar e comunitário não foram rompidos.

Já os serviços de Proteção Social Especial de Alta Complexidade envolvem, por exemplo, os dois Abrigos Institucionais (Baependi e Centro) para crianças e adolescentes, com um total de 35 vagas e o Serviço de Famílias Acolhedoras, que conta com 11 crianças em acolhimento familiar.

Eles visam garantir proteção integral a indivíduos ou famílias em situação de risco pessoal e social, com vínculos familiares rompidos ou extremamente fragilizados, por meio de serviços que garantam o acolhimento em ambiente com estrutura física adequada, oferecendo condições de moradia, higiene, salubridade, segurança, acessibilidade e privacidade.

Os serviços também devem assegurar o fortalecimento dos vínculos familiares e/ou comunitários e o desenvolvimento da autonomia dos usuários.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul

Facebook Messenger