A dor inicial deu lugar a uma saudade boa. Era um homem muito inteligente, gentil e meu grande amor e sei que ele está em um lugar especial.” Desta forma, Bernadete Baratto de Azevedo recorda os 15 anos de morte do marido, o advogado e professor de educação física, Murillo Barreto de Azevedo, conhecido em Santa Catarina como o grande defensor dos esportes amadores, tanto que a ele foi atribuído o título de “pai do atletismo catarinense”.

Ao morrer, em 7 de março de 2003, aos 80 anos, Azevedo, ou “doutor Murillo”, como era conhecido, deixou órfãos uma legião de alunos, atletas e admiradores e ganhou definitivamente o título já conquistado e reconhecido em vida de uma das figuras mais lendárias do esporte catarinense. No direito, também deixou um legado pelos 45 anos de atuação.

Paranaense de Curitiba, radicado em Jaraguá do Sul desde os anos 70, o doutor Murillo é citado no livro “Jasc 50 anos. História dos Vencedores”, de 2010, como uma figura lendária por sua seriedade e honestidade e pela atuação como árbitro nas pistas de atletismo, sempre a postos, com dois revólveres na cintura – em caso de o festim falhar em um deles, o outro se carregaria de dar o tiro de partida.

Um de seus maiores feitos foi a fundação, em 1971, da primeira Escola Superior de Educação Física do Estado, em Joinville, hoje vinculada à Univille. Em Jaraguá do Sul, onde instalou-se a convite do então prefeito Arthur Müller, criou a Liga Jaraguaense de Desportos, entidade da qual foi presidente, vice-presidente e secretário. Hoje, batiza o Centro Esportivo Murillo Barreto de Azevedo, pista de atletismo localizada no bairro Tifa Martins e inaugurada em 2014.

O site “Memória Esportiva de SC” lembra ainda que nos Jasc, além de árbitro de atletismo, natação e ciclismo, foi técnico e dirigente. Fez parte, de 1976 a 1979, do extinto Conselho Regional de Desportos e, de 1977 a 1979, do Conselho Superior de Julgamento, como presidente.

Murillo Barreto de Azevedo foi ainda integrante e ex-presidente do Tribunal de Justiça Desportiva de Santa Catarina, desde a sua criação. Recebeu, em vida, inúmeras condecorações, incluindo a Comenda do Mérito Desportivo e o título de Personalidade do Século 20, concedido pela prefeitura de Jaraguá do Sul.

A viúva Bernadete é muito agradecida por ter feito parte da vida dele e tem o maior orgulho do filho Otávio, que no momento cursa mestrado em biotecnomecânica aquática na Udesc e se prepara para doutorado na área.