Quem passa desavisado pelo belo casarão da rua Almirante Barroso, rodeado de verde e flores coloridas, pode não perceber a porta lateral que leva para o atelier de Sheila Minel. Mas, em contrapartida, muitas pessoas se dirigem especialmente até o endereço para encontrar o encanto da Páscoa nos artesanatos dessa corupaense.

Tem quem vá até o atelier, conta dona Sheila, só para ver os coelhinhos, o arco-íris de cascas de ovos pintadas uma a uma, e os paninhos de pratos costurados e desenhados à mão. Peças que viraram parte das festividades na casa de muitas famílias. “Eu viro a dona coelha, viro atração”, comenta ela.

Sheila aprendeu a pintura em ovos com a avó Amélia. Foto Natália Trentini/OCP News

“É bem tradicional aqui. Muitas crianças cresceram, são pais, aí os avós buscam para os netos porque faziam para os filhos”, completa a filha de Sheila, Eliane.

Nessa época do ano, a artesã revela que a produção é grande. Sai um pouco de cada item, mas as cascas de ovos tem um quê especial - tanto para quem compra uma peça feita delicadamente, com tamanha atenção, quanto para a Sheila, que relembra o aprendizado de criança com a avó Amélia.

“Eu gosto de todos, mas eu gosto muito de fazer os ovinhos. Porque as coelhinhas, alguém pode pegar um modelo e fazer, mas os ovinhos, como eu faço, não fazem. Ficou na minha mente, eram os coelhinhos da minha vó”, relembra.

Sheila começou o aprendizado com apenas 5 anos de idade. Primeiro acompanhando a dona Amélia na produção de flores de papel, depois na pintura dos ovinhos de Páscoa, sempre atraída pelas cores. Depois, ela e a mãe, Lady, seguiram a produção. Hoje, aos 77 anos, ela não pretende parar.

Artesanato de Páscoa atrai pessoas de várias cidades ao atelier de dona Sheila. Fotos Natália Trentini/OCP News

“Eu, estando aqui, estou realizada. Porque você começa do nada e vê aquela transformação”, comenta sobre o processo artístico.

As peças vão ganhando notoriedade no boca a boca e nas feiras de artesanato, como as que acontecem nos dias do passeio de Maria Fumaça em Corupá. Assim, itens produzidos por Sheila ganham o Brasil e o mundo especialmente pela raridade do trabalho manual em uma época de automatização e produção em série. Ela conta os mais de 10 países para onde levaram seus artesanatos.

Uma casa de encantos

Se o talento de Sheila é notável para criar lindas peças de decoração, o da filha Eliane aparece na hora de decorar. As criações da mãe tomam conta dos cômodos da casa que se transforma em um universo colorido e mágico na Páscoa.

Pelas mesas, gerações de ovinhos guardados ano a ano. Entre as relíquias de família, um ovo de madeira pintado e uma coelhinha de pano costurada pela avó Amélia. Tem vidros, panos de louça, toalhas bordadas, e algumas peças de cerâmica que Eliane foi adquirindo para somar à coleção.

Eliane é a decoradora e Sheila faz a produção. Foto Natália Trentini/OCP News

A tradição é mantida há cerca de 25 anos e anualmente a vontade de transformar a casa volta. Prateleiras, cômodos, mesas, até mesmo a escada ganha ovinhos a cada degrau.

Nenhum espaço passa despercebido. Quando falta algum detalhe, Eliane vem com a ideia e aproveita o fato de ter uma artesã de mão cheia em casa. Ao perceber que a sacada merecia algum detalhe, logo tratou de encomendar algumas peças em madeira para dona Sheila pintar.

Caminhar pela casa resgata no peito o encanto da criança e é exatamente esse sentimento que motiva Eliane ano a ano. “É gratificante, é gostoso, é relaxante. Você revive a infância, porque a minha infância inteira eu vi a minha mãe e a minha avó decorando a casa, fazendo os artigos de Páscoa. Então é reviver a infância”, comenta.

Sheila se orgulha em saber que os artesanatos produzidos por estão na casa de tantas pessoas, decorando e enfeitando os ambientes como na sua. E, acima de tudo, são peças vivas e com personalidade própria, que ajudam a manter o encanto da Páscoa presente.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp