A primavera conta as horas para chegar com tudo, mas antes de irromper oficialmente neste sábado (22), ela já tratou de dar sinais bem claros e bastante conhecidos.

As cores começam a tomar conta de Jaraguá do Sul e região e os dias ensolarados são um convite a mais para apreciar a paisagem que, neste caso, se espalha por parques, praças e residências.

O cuidado com as plantas faz parte da vida de Ana Elvira dos Santos que, aos 48 anos, faz do jardim um bálsamo para acalmar o coração, machucado há quase um ano após a perda do companheiro de vida.

Iniciada pelo companheiro, a paixão pelas flores ganhou o coração de Ana | Foto Eduardo Montecino/OCP News

Mas as flores fazem parte da vida de Elvira há muito mais tempo. O jardim repleto de espécies variadas colore o trajeto de quem passa pela rua Augusto Mielke, na Vila Baependi, há cerca de 20 anos.

O companheiro deu início ao jardim há mais de duas décadas e Ana adotou o lugar para si. A perda dele fez com que as flores tomassem um significado ainda maior na vida da aposentada que, até vai mudar de casa, mas se desfazer do jardim, jamais.

O espaço também conta com outros detalhes decorativos como os anões | Foto Eduardo Montecino/OCP News
O espaço também conta com outros detalhes decorativos como os anões | Foto Eduardo Montecino/OCP News

“Perdi ele e foi uma perda dolorosa demais. Ainda dói muito. Mas mantive e sempre vou manter o jardim. Vou sair daqui, mas o jardim vai continuar onde quer que eu vá. Essa era a paixão dele”, conta.

Com as flores preferidas nas mãos, as açucenas, Ana conta que não tem muito segredo para manter o quintal florido e colorido como o dela, que não passa despercebido por quem passa pela calçada ou pela rua.

Aposentada tem no jardim fortes lembranças do companheiro que faleceu | Foto Eduardo Montecino/OCP News

“Tem que cuidar para não pegar rugas, porque elas acabam com as flores e manter limpinho. Nem adubo precisa nessa terra”, explica.

Acostumada com os olhares e até mesmo com as ligações que ocorrem com frequência pedindo permissão para uma visitinha, a aposentada diz que essa procura e reconhecimento é motivo de orgulho.

A primavera revela todo o potencial do jardim | Foto Eduardo Montecino/OCP News

“É uma recompensa porque sabemos que não fazemos só para a gente. É difícil quem não gosta de flor. Elas representam a vida, o amor. Você pode até estar triste, mas olhando isso aqui, você esquece de tudo”, ressalta.

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?