O alpinista Hélio Fenrich, de Jaraguá do Sul, está nos preparativos finais para embarcar em mais um grande desafio. Na semana que vem, ele parte rumo ao monte Denali, no Alasca. A montanha é a mais alta da América do Norte e tem nada menos do que 6.190 metros de altura. Entre as principais dificuldades da subida estão as temidas fendas, os fortes ventos, que passam de 150 quilômetros por hora, e as baixas temperaturas, que variam entre -30 °C e -50 °C em pleno verão. Somente dois brasileiros já escalaram o Denali de forma solitária, como é a intenção de Fenrich. A aventura faz parte do 'Projeto Sete Cumes'. Depois de retornar do Alasca, o alpinista pretende iniciar a preparação para conquistar o monte mais alto do mundo, o Everest, na cordilheira do Himalaia, no Nepal. "O Everest será sem auxílio de oxigênio e sem ajuda dos xerpas, ou seja, um desafio do tamanho da montanha", revela. A primeira escalada de Fenrich foi na montanha Huayana Potosi, com 6.088 metros de altura, na Bolívia, em 2008. Em 2021, ele pretende concluir o 'Projeto Sete Cumes' e, para isso, já chegou ao topo do famoso Aconcágua, na Argentina; do Elbrus, na Rússia; e do Kilimanjaro, na África. Ele conta com apoio do Grupo Raumak, da vendasshop.com.br e da Bull Terrier. No entanto, ainda busca patrocínio de marcas interessadas em firmar parcerias e, assim, vencer o desafio de conquistar as maiores montanhas no mundo.