No Dia Mundial de Luta contra as Hepatites Virais, que acontece hoje, profissionais da Secretaria Municipal de Saúde estão à espera da população para coleta de sangue por meio de testes rápidos e orientações preventivas, em frente à Praça Ângelo Piazera, das 8h às 16h. A iniciativa integra a mobilização municipal contra as hepatites virais, iniciada na terça-feira e que se estende até a sexta-feira (29). O município dispõe desde 2011 de Serviço de Atendimento Especializado em Hepatites Virais, que funciona no prédio do Pama do Czerniewicz. Aproximadamente 1,8 mil kits para testes rápidos estão sendo destinados à campanha. Além de detectar as hepatites B e C, o exame também permite identificar a presença do vírus HIV e sífilis. As unidades de saúde que dispõe de sala de vacina também contam com as três vacinas contra a hepatite B, sem restrição de idade. A gastroenterologista responsável pelo Serviço, Ana Cláudia Viegas, alerta às pessoas que se submeteram a transfusão de sangue antes de 1993 que investiguem através do exame. “Nesse período ainda não era feito o teste para isolar o vírus da hepatite”, esclarece. Segundo ela, o Município registrou 614 casos confirmados desde 2011 até o dia 26 de julho: 71% de hepatite B e 29% de hepatite C. Em 57% dos casos foram homens e 43% mulheres. Do montante, 20% estão em tratamento e 15 pacientes com hepatite C obtiveram êxito com medicamentos. A preocupação é que as hepatites, apontadas como grave problema de saúde pública no Brasil e no mundo, são doenças silenciosas que atacam o fígado e nem sempre apresentam sintomas, como cansaço, febre, mal estar, tontura e dor abdominal. A transmissão sanguínea ocorre pelo sexo sem proteção, compartilhamento de seringas, agulhas e demais objetos cortantes para os vírus B, C e D. Também ocorre durante a gravidez ou parto. pagina-6 Schroeder faz 110 testes rápidos ​​De acordo com a técnica de enfermagem da Secretaria de Saúde de Schroeder, Lúcia Kersten Brumuller, até a quarta-feira (27), 110 pessoas já haviam sido atendidas para detectar as hepatites. Destas, três com exames positivos para Hepatite B, sendo que duas já sabiam que eram portadoras e estão em tratamento. “Agora, os testes continuam a ser oferecidos nas unidades de saúde. Quem tiver interesse deve procurar sua unidade de saúde de referência e agendar”, esclarece Lúcia.