Os alunos da Escola Municipal Ricieri Marcatto, no bairro Rio Cerro I, estão em festa. A escola onde eles estudam passará por reforma e ampliação nos próximos meses. A publicação do edital para a escolha da empresa que fará o serviço de engenharia aconteceu nesta segunda-feira (12), no Diário Oficial dos Municípios. Agora é esperar a inscrição de empresas, a abertura dos envelopes, a vencedora da licitação e iniciar as obras. O diretor de compras e licitações da prefeitura, Douglas Antonio Conceição, acredita que, se não houver recursos no processo de licitação, em fevereiro de 2019 os alunos já estarão usufruindo da nova estrutura. O prazo para execução da obra é de dez meses, a contar da assinatura da ordem de serviço. Serão 1.121,25 m2 de reforma e 688,91 m2 de ampliação e o valor estimado para a obra é de R$ 2,03 milhões. O recurso é da Secretaria Municipal de Educação e Salário Educação. "A EMEB Ricieri Marcatto é uma das escolas mais antigas do nosso município e precisava de investimentos na sua estrutura. Esta reforma atende o anseio da comunidade dos bairros no entorno da unidade, além de reforçar o nosso compromisso com a Educação, pois este investimento foi anunciado há uma semana, pelo secretário Rogério Jung e já está saindo do papel", afirmou o prefeito Antídio Lunelli.
Hoje a escola conta com 340 alunos, do pré 1º ao 9º ano, tem sete salas de aula e dois banheiros. Com a obra, estima-se que o número de alunos se amplie para mais de 500 estudantes. Além de mais quatro salas de aula, será construída uma nova lavanderia, cozinha, um refeitório, uma sala de secretaria, uma de direção e uma de coordenação. Atualmente as salas são improvisadas, priorizando as salas de aula, para o atendimento dos alunos. Haverá também mais banheiros. A quadra será fechada em suas laterais. Atualmente a quadra só tem cobertura.  
A diretora da escola, Adriane Weber Schrauth, conta que a instituição não dá mais conta do número de alunos que moram nas proximidades. “Tivemos aumento da população e a escola não teve como acompanhar esse crescimento. Essa reforma é muito esperada pela direção, professores e alunos”, conta Adriane. Atualmente, 56 alunos que deveriam estar matriculados na Escola Ricieri Marcatto, por conta do zoneamento escolar, estão estudando em outras escolas públicas por falta de salas de aula. O estudante do 3º ano da Ricieri Marcatto, Amauri Mathias, oito anos, comemora a conquista da reforma. “Acho legal ter mais espaço aqui. Ela (a escola) já é boa. Vai ficar ainda melhor”, diz. 
A Escola Ricieri Marcatto é uma das sete escolas municipais centenárias de Jaraguá do Sul. Neste ano completa 110 anos e a reforma e ampliação será recebida como um presente. Um dos espaços da escola está em processo de tombamento. Devido ao valor histórico e arquitetônico, esse prédio não faz parte da reforma prevista na licitação. Após o processo de tombamento é que a comunidade escolar vai avaliar como ocorrerá a reforma da estrutura, que foi onde começou a escola; na época, em 1908, era chamada Escola Eskelsen e também era onde morava o professor.
*Com informações da Prefeitura de Jaraguá do Sul