O prefeito Lauro Frölich reuniu na manhã desta sexta-feira (20) secretários, gestores públicos e a imprensa, para apresentar um balanço dos investimentos realizados em Guaramirim nos últimos dois anos. Para este ano, Frölich anunciou que a prioridade é manter as contas públicas em dia, balanceando custos e receitas. Para concretizar a meta, o prefeito confirmou que haverão novos cortes no orçamento, mas não adiantou quais aspectos da gestão serão afetados pela readequação. “Vamos aguardar o fechamento do primeiro semestre para tomar as medidas necessárias”, disse. Queda na arrecadação Durante a apresentação, Frölich comemorou os projetos concretizados em pastas de grande relevância social, como Saúde, Educação e Desenvolvimento Social, mas lamentou a defasagem de projetos voltados à infraestrutura. “A crise afeta diretamente a arrecadação e isso prejudicou o desenvolvimento de algumas ações necessárias para um avanço mais significativo. Nós tínhamos projetos interessantes, para a praça, para o ginásio de esportes, mas não temos recursos. Nosso foco sempre foi manter o equilíbrio para impulsionar o aumento da receita, mas a recuperação da economia passa pelo Governo Federal, pelos Estados e só então chega ao município, e isso leva tempo”, analisa. Um novo modelo de política Segundo a avaliação de Frölich, o cenário atual deverá afetar também a maneira de se fazer política no Brasil. Na visão do prefeito, este é um momento de transparência e inovação, e quem ficar nas políticas passadas está fadado à falência. “A administração pública não pode ser um toma lá da cá. Esta pressão em cima dos prefeitos e vereadores para que se resolva problemas de conta de luz, para que se ajude uma determinada comunidade, senão já são todos malhados, isso tem que acabar. Os recursos da prefeitura precisam ser repassados através de projetos e não através de pressão pessoal atrás do prefeito. É preciso garantir a legitimidade destes recursos, com transparência, para que eles atinjam o máximo de pessoas e não interesses específicos”. Os desafios da gestão Frölich aponta a desinformação como um dos principais desafios da gestão pública atualmente. Conforme o prefeito, é preciso haver mais esclarecimento a respeito da captação de recursos e da formação de orçamento dos órgãos públicos. “Algumas pessoas pensam que o Governo Federal e Estadual resolvem tudo, é claro que eles nos ajudam com recursos importantes, mas são recursos para fins específicos. A receita própria do município é formada aqui dentro, criando ferramentas de geração de riqueza, tornando a cidade atrativa para investimentos, atraindo empresas, gerando empregos”, afirma. O cenário futuro Anunciado como pré-candidato a prefeito nas eleições de outubro, Frölich preferiu manter a discrição a respeito das possíveis coligações formadas pelo PSD. Segundo ele, o partido tem mantido o diálogo aberto com oito possíveis aliados, buscando entendimento apesar do momento sensível que o País atravessa. “Estamos trabalhando numa conjuntura, ampliando as coligações, e meu nome está à disposição. Se for por bem que outro nome venha a tona, eu sou parceiro para ajudar neste projeto visando a continuidade da administração”, comentou. A gestão em números • Inauguração de duas novas unidades de saúde, nos bairros Rio Branco e Avaí, e construção de outras duas, nos bairros Guamiranga e Bananal • Criação de 450 vagas em creche no município • Inauguração de dois novos centros infantis: um no Amizede, com investimentos de R$ 1,5 milhão; e um no Figueirinha, com investimentos de R$ 250 mil • Revitalização completa de outros dois centros infantis, na Caixa D’água e no Avaí, ao custo de R$ 550 mil • Início das obras de construção de 500 unidades habitacionais do Programa Minha Casa Minha Vida. Ao todo, serão 900 unidades em quatro conjuntos residenciais, ao custo de R$ 69 milhões • Pavimentação de 41 ruas do município, sete com lajotas e pedras e 34 com concreto usinado • Compra de uma Estação de Tratamento de Água para a Águas de Guaramirim, com investimentos próprios de R$ 1,1 milhão • Ampliação da rede de abastecimento de água, incluindo 700 novas residências e comércios