As sessões fizeram muito efeito. Hoje trato minha coluna com fisioterapia. Não sinto dores, corrigiu minha postura e não troco por nada o tratamento com o Bruno (Francisconi, da Smart Fisio) e com o pilates. O resultado está sendo fantástico em minha vida.”

Desta forma, se descrevendo como outra pessoa após as sessões de fisioterapia, a técnica em segurança, Gisele Gorges, 36 anos, conta como chegou ao tratamento fisioterápico que a ajudou a superar as dores sofridas desde a infância, e que com o tempo foram beirando o insuportável. Até que em 2014, ela descobriu que sofria de hérnia de disco.

Apesar de ter conhecido o diagnóstico em 2014, durante os quatro anos seguintes ela não fazia nenhum tratamento. Até que no início de 2018 detectou outra hérnia e o médico queria operá-la na mesma semana.

Ela não aceitou a operação e decidiu tentar melhorar fazendo pilates. Recém tinha iniciado o pilates, quando um movimento bobo em casa provocou outra crise, com dores insuportáveis. “Fiquei impotente em muitos movimentos e literalmente torta, com o quadril para um lado e ombro para o outro”, conta Gisele.

Foi então que ela buscou tratamento com o fisioterapeuta Bruno Francisconi, da Smart Fisio. “Prontamente ele me atendeu, fazendo o diagnóstico, e iniciamos o tratamento”, conta Gisele.

A opção de Gisele pelas sessões de fisioterapia e pilates para tratamento da hérnia de disco, é um método eficaz e que em 95% dos casos pode evitar cirurgias por hérnia de disco, atesta o fisioterapeuta Bruno Francisconi.

O profissional destaca que não existe um perfil definido para os pacientes com hérnia de disco. Antes, atingia pessoas de mais idade, mas hoje atinge pessoas como Gisele, que estão no auge da faixa produtiva.

As causas, frisa ele, podem ser variadas e originadas até mesmo pela má postura. Por isso, sugere tratamentos preventivos. E quando isso não for possível, que a recomendação a respeito de cirurgia seja bem avaliada.

No caso da clínica Smart Fisio, uma franquia trazida por Francisconi para Jaraguá do Sul no ano passado, os tratamentos são feitos com equipamentos específicos e os mais modernos possíveis. Eles ajudam no fortalecimento da musculatura específica e no controle da dor, diminuindo as irradiações. “A hérnia de disco não pode ser eliminada, mas pode ser controlada e com o tratamento adequado o paciente pode ter qualidade de vida evitar a cirurgia”, observa ele.

O que é a hérnia de disco

A hérnia de disco é caracterizada por um abaulamento dos discos da coluna vertebral, motivados em grande parte por esforços físicos ou má postura, o que pode levar a sintomas como dor nas costas e sensação de queimação ou de dormência.

Ela é mais frequente na coluna cervical e na coluna lombar. O disco vertebral é uma estrutura de fibrocartilagem que serve para evitar o contato direto entre uma vértebra e outra, e amortecer o impacto gerado pelos saltos, por exemplo.

Assim, uma lesão discal, ou discopatia, como também é conhecida esta condição, prejudica a função do próprio disco vertebral e ainda pressionam outras estruturas importantes da coluna, como a raiz nervosa ou a medula espinhal.

 

Bruno Francisconi – CREFITO 10.193547-F

  • Maitlad - (Manual Therapy Institute)
  • McKenzie - (Instituto McKenzie do Brasil)
  • Pilates - (TAO Pilates)
  • Kinesiotaping (Uniasselvi)
  • Podoposturologia (CEFIETE)
  • Pós-graduando em Osteopatia pela
  • Escola de Osteopatia de Madrid (EOM)

(47) 3017-8545 | 99623-9512

tratamento.herniadedisco.com.br/canvas/jaraguadosul