“Amo Jaraguá do Sul incondicionalmente, tanto quanto amo meus filhos. Há muito tempo esperava a oportunidade de fazer esta declaração. E quando eu soube desta campanha achei a oportunidade perfeita.”

Curiosamente, esta declaração não vem do personagem principal desta reportagem, o operário Marcio José Maia, mas da mulher dele, Maria Conceição de Mello, paranaense que se mudou para a cidade há dez anos e para quem morar em Jaraguá é como morar no paraíso.

“Sou muito grata ao criador por ter me encaminhado para cá. Pena que foi só há dez anos”, frisa ela.

Embora tenha nascido no município de Pouso Redondo, na região do Alto Vale do Itajaí, Marcio, prestes a completar 41 anos no dia 25, se considera jaraguaense. Afinal de contas, ele foi criado em Jaraguá do Sul, para onde mudou-se com a família há mais de 30 anos.

 

Maria Conceição e o filho caçula, Augusto Henrique | Foto Arquivo Pessoal/OCP News

 

Maia recorda que era ainda um menino quando sua família, que passava por imensas dificuldades no município de origem, trabalhando na agricultura e tentando reerguer-se depois que uma tempestade dizimou as plantações, resolveu que era hora de deixar o campo.

A cidade de Jaraguá foi vista como uma possibilidade de mudança de vida para a família, em uma época em que havia fartura de empregos. “Viemos tentar a sorte aqui. Eu, meu pai, minha mãe e meus cinco irmãos”, recorda.

Inicialmente, a família fixou residência na rua Oscar Schneider, na Tifa da Mosca, região da Barra do Rio Cerro. O pai começou a trabalhar na Argi, indústria de carrocerias que fica nas imediações, e a mãe na Ciluma, cozinha industrial também da região. Hoje aposentado, o casal mora em Barra Velha, onde a família costuma se reunir em alguns fins de semana e na temporada de verão.

Leia Mais:

 25 motivos para sorrir: Elzira concretizou sonho de morar em Jaraguá e trabalhar na WEG

Maia tinha cerca de 14 anos a família se mudou para bairro Rio Cerro 2, onde ele mora até hoje, e onde desenvolveu-se profissionalmente em duas frentes de trabalho em empresas da região.

Por quase 13 anos atuou como auxiliar de serviços gerais em uma fábrica de móveis e portas extinta há cinco anos. Teve uma brevíssima passagem pela Nanete Têxtil até ser chamado pela unidade da Malwee do próprio Rio Cerro, onde trabalha há cerca de 13 anos. Inicialmente, atuou por cinco anos na expedição e está há oito anos na malharia, agora no terceiro turno.

Casado pela segunda vez, ele diz que vive muito feliz com a família, formada pela mulher, Maria Conceição de Mello, e os filhos Maicon Caique Maia, 14 anos, que é seu filho do primeiro casamento, e dois enteados que ama como verdadeiros filhos - Aurora Cristina de Mello Lima, 10 anos, e Augusto Henrique de Mello Krenke, 8.

 

Marcio trabalha no terceiro turno e durante o dia se dedica à reforma de sua casa | Foto Fábio Junkes/OCP News

 

Para Marcio, fazer aniversário no mesmo dia que Jaraguá é a melhor coisa que tem, pois não precisa trabalhar no dia do seu aniversário. Como mora em área rural, também frisa que considera super importante esta data por ser também Dia do Colono.

Embora tenha estudado apenas até o 4º ano, sempre aconselha os filhos para que estudem bastante, para que não passem o que ele passou, pois tanto ele como seus pais tiveram muitas dificuldades em função da falta de estudos. “Quero que eles prosperem e sejam profissionais de sucesso nas carreiras que escolherem”.

Quer receber as notícias no WhatsApp?