Na tarde de ontem, o Hospital São José, de Jaraguá do Sul, recebeu o representante de tecnologia da IBM no Brasil, médico cardiologista Miguel Aguiar Neto, que apresentou a plataforma Watson ao Conselho Deliberativo do HSJ e convidados. A palestra teve o intuito de conhecer e entender quais são os benefícios que a inteligência artificial está trazendo para a área da saúde.
Entidade filantrópica, referência em alta complexidade nas especialidades de oncologia, neurocirurgia, ortopedia e transplantes de fígado e rim, o São José vem se modernizando por meio de diversas ações, como ampliação da estrutura física e aquisição de equipamentos. Conforme o presidente do Conselho Deliberativo do hospital, Paulo Cesar Chiodini, o trabalho teve início em 2003, com a parceria entre a Associação Hospitalar São José e a Acijs. Desde então, o novo plano diretor da instituição foi idealizado e implantado, sendo concluído em 2016, quando o hospital fez 80 anos.
“Então, nesse processo de atualização, além da gestão, a implementação da governança corporativa também passou pela estrutura física e tecnológica do hospital. A gente vê o hospital tecnologicamente bem aparelhado, só que a preocupação do conselho é com o futuro, e a gente quer tentar trazer o melhor em termos de tecnologia para Jaraguá do Sul”, enfatiza.
Chiodini destaca que a palestra da IBM também é uma descoberta para o conselho, que deverá estudar quais tecnologias poderão ser aplicadas ao hospital. “Nós temos alguns projetos andando aqui dentro do hospital: o segundo acelerador linear para oncologia, a construção do laboratório, estamos pensando em questões de cirurgia robótica... Porém, hoje vamos ver e entender o que a IBM tem de tecnologia e o que se pode aplicar aqui, não só nas terapias preventivas e curativas, mas também na própria gestão do hospital, na racionalidade dos processos, para melhorar em termos de sinergia”, explica.
O médico cardiologista e representante da tecnologia IBM no Brasil, Miguel Aguiar Neto, diz que a empresa está investindo pesado na questão de saúde, por meio da plataforma Watson, que é uma tecnologia de inteligência cognitiva. “Watson é uma plataforma de serviços cognitivos na nuvem e eu mostro como essa plataforma está organizada para atender a área da saúde, a indústria da saúde, todas as soluções oferecidas”, diz.
O palestrante ressalta que as soluções de inteligência artificial Watson servem para resolver uma série de problemas. “Ela organiza o conhecimento da melhor maneira possível para você tomar decisões mais adequadas sobre o que fazer com determinado paciente, sobre o que fazer com determinados processos na área da saúde. É uma parceria entre o ser humano e a tecnologia. Porque o ser humano mais a tecnologia normalmente geram resultados melhores que o ser humano sozinho, ou a tecnologia sozinha. Então, essa é uma nova maneira de estabelecer essa parceria, que chamamos de inteligência aumentada, usar os serviços cognitivos para aumentar as capacidades de trabalho”, aponta.