No próximo domingo, músicos profissionais e aprendizes das mais diversas nacionalidades vêm para Jaraguá do Sul e farão da cidade a própria casa pelos próximos 15 dias. Diferentes instrumentos encontram-se nas mesmas sintonias em cima dos palcos e, fora deles, a miscelânea de cultura, trazida com o início do Festival de Música de Santa Catarina (Femusc), é grande. Nas duas semanas em que dura, o festival promove não apenas o aprendizado musical, mas também um intercâmbio de costumes, culturas e experiências. Apesar dos vários idiomas, quando o assunto é música todos entendem a letra e entram juntos no ritmo exato fazendo um belo espetáculo acompanhado pelo público. Nesta edição, foram mais de 1,3 mil inscrições recebidas, sendo que o festival-escola dispunha de 560 vagas distribuídas entre os programas intermediário, avançado, quarteto de cordas, regência orquestral, regência de banda, canto lírico e Promusc. Cerca de 80 vagas foram destinadas ao Femusc Jovem e 80 ao Femusckinho. Os musicistas vêm de 16 Estados brasileiros, de Norte a Sul, e dos países Colômbia, Argentina, Chile, Peru, México, Paraguai, Estados Unidos, Costa Rica, Equador, Honduras, Austrália, Venezuela e Uruguai. Dos 58 professores, 50 moram no exterior e engordam a conta de turistas estrangeiros na cidade subindo para 30 o número de países representados. Além de ser uma importante fonte de conhecimento para os estudantes que vêm à cidade para ter aulas com grandes músicos, o Femusc proporciona uma série de apresentações gratuitas para a comunidade. A abertura ficará por conta da Orquestra Acadêmica da Udesc, que é a orquestra residente no festival neste ano. A partir de segunda-feira, a programação passa a concentrar atividades como a série Grandes Concertos, todos os dias às 20h30, encontros orquestrais, apresentações no Lar das Flores, hospitais e shopping, além de noites de ópera e apresentações de música de câmara com professores. Não é apenas o ramo musical que fica movimentado durante o Femusc. Ao mesmo tempo que gera um incremento e maior circulação de pessoas na cidade, o festival gera cerca de 450 empregos diretos e indiretos na organização, ocupa 100% da capacidade da rede hoteleira e estima a circulação de R$ 7 milhões na economia local com a contratação de diversos serviços. Mais de 700 participantes Países representados por alunos:, • BRASIL - 211 • COLÔMBIA - 75 • ARGENTINA - 38 • CHILE - 26 • PERU - 12 • MÉXICO - 12 • PARAGUAI - 13 • ESTADOS UNIDOS - 3 • COSTA RICA - 6 • EQUADOR - 3 • HONDURAS - 2 • AUSTRÁLIA - 2 • VENEZUELA - 2 • URUGUAI - 2 • 30 mil horas/aula • 3 mil ensaios previstos • 900 obras executadas • 50 mil pessoas é a estimativa de público