O início ruim no Campeonato Catarinense e a derrota acachapante para o Barra na última rodada por 5 a 0 segue acarretando em mudanças no elenco do Juventus.

Após o técnico Paulo Foiani pedir demissão ainda no vestiário do estádio João Marcatto, foi a vez da diretoria tomar atitudes e dispensou o volante Banguelê e o atacante Uederson. Os jogadores foram comunicados da decisão depois de uma reunião entre dirigentes e elenco na última segunda-feira (7).

A dupla iniciou o Estadual como peças de confiança de Foiani e foram titulares nos três primeiros jogos, contra Hercílio Luz, Marcílio Dias e Chapecoense.

Mas acabaram perdendo a vaga nas duas partidas seguintes, sendo que Uederson entrou no decorrer dos confrontos contra Avaí e Barra, enquanto Banguelê foi a campo apenas nos minutos finais diante do time de Balneário Camboriú. Nenhum dos dois marcou gols nessa curta passagem pelo Moleque Travesso.

Baiano de Porto Seguro, Banguelê foi o primeiro reforço anunciado pelo clube em dezembro do ano passado. Formado no São Paulo, o volante de 25 anos ainda passou por Bahia, Internacional, Novorizontino, Louletano-POR, Jacuipense (BA), Joinville e Manauara (AM).

Já Uederson, de 36 anos, foi apresentado no começo de janeiro após conquistar o acesso à Série A com o Barra. Na carreira, defendeu mais de 20 clubes, entre eles, os catarinenses Hercílio Luz, Guarani de Palhoça, Metropolitano e Concórdia, além de Guarani (SP), CSA, Cuiabá e uma experiência no futebol europeu pelo CD Aves, de Portugal.

Além de Banguelê e Uederson, o meia Lucas de Sá também teve seu nome especulado entre os dispensados, mas ele permanece no Tricolor.

Lanterna do Campeonato Catarinense, o Juventus tem apenas dois pontos e ainda busca a primeira vitória na competição, restando seis rodadas para o fim da primeira fase. O próximo compromisso será nesta quinta-feira (10), contra o Próspera, às 16h, na Arena Joinville.