O erro da arbitragem na marcação equivocada de um pênalti para o CSA teve influência direta no empate em 1x1 que deixou o Avaí ainda mais distante da volta para a Série A. A partida foi disputada na tarde deste sábado (16), no estádio Rei Pelé, em Maceió, pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

O resultado deixou o Avaí provisoriamente na 7ª colocação com 49 pontos, quatro a menos do que o próprio CSA, primeiro dentro do G-4. A posição na tabela e a distancia para a zona de classificação, no entanto, devem mudar até o final da rodada.

 

Valdívia jogou primeiro tempo com Covid-19 | Foto André Palma Ribeiro/Arquivo/AFC

Valdívia com Covid-19

O jogo em Maceió foi marcado pelo fato inusitado de o Avaí ter sido forçado a substituir o meia Valdívia no intervalo por contaminação pela Covid-19. O jogador fez o teste pela manhã, no hotel, dentro do protocolo para a partida desta terça-feira (19) contra o Juventude na Ressacada. O resultado, porém, só chegou durante o primeiro tempo. O camisa 10 atuou durante os primeiros 45 minutos contaminado.

Em campo e com Covid, Valdívia viu Paulo Sérgio fazer 1x0 para o CSA num pênalti marcado equivocadamente pelo árbitro Ronei Cândido Alves. Numa disputa dentro da área a bola bateu no braço do zagueiro Betão, que estava recolhido, na altura do peito. O assistente Frederico Vilarinho entendeu como infração, marcou a falta e o juiz deu o pênalti.

Renato, que substituiu Valdívia, empatou logo no primeiro minuto do segundo tempo.

Nesta terça-feira, contra o Juventude, na Ressacada, às 19h15, o Avaí precisa vencer para ainda alimentar esperanças de acesso. O CSA enfrenta o Botafogo-SP, em Ribeirão Preto, no mesmo dia e horário.

 

Receba as notícias do OCP no seu aplicativo de mensagens favorito:

WhatsApp

Telegram Jaraguá do Sul