Logo após o pedido de demissão do técnico Paulo Foiani por conta da goleada sofrida para o Barra por 5 a 0, em casa, a diretoria do Juventus já começou a busca por um novo comandante.

O nome preferido da alta cúpula tricolor era o de Jorginho, que levou o clube à semifinal do Estadual de 2020 e não teve seu contrato renovado com o Figueirense no fim do ano passado.

O treinador de 56 anos foi procurado pelo presidente de futebol Hudson Moura ainda na noite de domingo (6), mas não houve um acerto, já que ele passou por uma cirurgia recentemente e não tem condições de assumir nenhum time atualmente.

Outro nome bem visto por boa parte da torcida foi de Paulo Baier, que chegou a ser oferecido ao Moleque Travesso.

Porém, a diretoria não vê o ex-jogador profissional, que teve seu último trabalho como técnico no Criciúma em 2021, com o ‘perfil adequado’ para o atual momento, em que não há muito tempo para trabalhar e tem um jogo decisivo na quinta-feira (10), contra o Próspera, na Arena Joinville.

De resto, a vinda de qualquer outro nome não passa de mera especulação, e, por enquanto, a equipe será comandada interinamente pelo auxiliar Cidimar Aparecido Ernegas, mais conhecido como Alemão.

Ele foi atleta profissional entre 1994 e 2008, e como treinador, trabalhou na base e profissional do Londrina, e estava no Grêmio Prudente (SP).

Lanterna do Campeonato Catarinense, o Juventus tem apenas dois pontos e ainda busca a primeira vitória na competição, restando seis rodadas para o fim da primeira fase.

Classificação