Há mais de dois anos no mercado, a Havan Liberty tem um dos principais projetos de esportes eletrônicos do Brasil, abrangendo diversos games que são febre nos dias atuais.

Entre eles, está o Counter-Strike: Global Offensive (CS:GO). Após conquistar espaço na elite brasileira com uma equipe masculina, a organização catarinense agora vai buscar destaque no cenário feminino do jogo de tiro.

E para chegar ao objetivo, foram contratadas cinco mulheres, ex-jogadoras da Soberano, que tem uma jaraguaense como capitã.

Claudia Rosa Santini, mais conhecida como “santininha”, passa a fazer parte da equipe patrocinada pela Havan – uma das maiores lojas varejistas do país -, cuja matriz está instalada em Brusque.

Além dela, compõem o time Amanda “AMD”, Amanda “dinha”, Juliana “ujliana”, Regiane “REGIANE” e o treinador Felipe "rock".

Time contratado pela Havan Liberty | Foto: Divulgação

As negociações iniciaram no fim do ano passado, quando a Havan Liberty procurou as jogadoras e demonstrou o interesse em montar o seu primeiro elenco feminino de Esports no cenário nacional.

Depois de algumas conversas, entrevistas com o diretor e o psicólogo do time, o quinteto recebeu a proposta e fechou a parceria nesta semana.

“Estamos muito felizes em ser a primeira line-up (composição dos jogadores de uma equipe) feminina do time e sabemos que virão mais times femininos por aí”, declarou Santininha.

Segundo a gamer de 32 anos, o novo desafio já conta com objetivos traçados a curto, médio e longo prazo, que vão além de fomentar os esportes eletrônicos entre mulheres no Brasil.

As metas variam, desde buscar a evolução do time, apoiada por toda a estrutura que a Havan Liberty oferece, até buscar a dominância no CS:GO feminino e disputar competições internacionais.

“Estou muito orgulhosa do meu time por mais esta conquista e somos muito gratas pelo fato da Havan Liberty ter depositado essa confiança em nós. Vamos trabalhar muito para trazer várias conquistas juntos e dar muito orgulho para nossa torcida. Pelo fato de eu ser de Santa Catarina, a oportunidade de trabalhar em uma organização catarinense me deixa super realizada, já que finalmente estou tendo a oportunidade de representar as minhas raízes”, destacou Santininha.

História no Esports

Aluna do Colégio Marista São Luís e Divina Providência quando criança e adolescente, Claudia Santini chegou a se aventurar em outras atividades como a dança e o basquete, os quais praticou até os 16 anos de idade.

Mas a principal paixão sempre foi os esportes eletrônicos. Com 12 anos, o irmão Eduardo aproveitou a febre das lanhouses para incentiva-lá a jogar Counter-Strike.

Competitiva por natureza, Santininha deixou a brincadeira de lado para começar a jogar torneios regionais e nacionais, com apenas 15 anos.

Foto: Divulgação

O sonho de seguir nos Esports foi interrompido aos 18, quando se mudou para Balneário Camboriú para cursar a faculdade de Direito.

Porém, um convite em 2008 para participar de um campeonato feminino, em São Paulo, marcou a retomada de uma trajetória de sucesso da jaraguaense no CS, que já venceu diversos torneios e chegou a disputar o Mundial, em dezembro de 2019, em Abu Dhabi.

 

Telegram Jaraguá do Sul