O abatimento é normal com uma derrota, principalmente em casa e depois de cinco vitórias consecutivas. Ciente de que precisa aprender com os próprios erros, o Jaraguá Futsal quer fazer da goleada sofrida para o São Lourenço, por 5 a 1, na noite de quarta-feira (28), pela rodada de abertura do Campeonato Catarinense da Divisão Especial, uma lição para dar a volta por cima e ressurgir ainda mais forte na sequência da temporada. Após o início perfeito na Liga Nacional com duas vitórias sobre Carlos Barbosa e Joaçaba, o aurinegro acabou sendo surpreendido, em plena Arena, pela equipe do Oeste do Estado. Apesar do desgaste físico por conta do duelo e viagem a Joaçaba, na última segunda-feira (26), o desempenho abaixo do esperado pesou no resultado negativo, e o pivô Poletto ressaltou que o revés precisa servir como um alerta para o elenco.  “Eles (São Lourenço) entraram bem na nossa defesa e foi uma derrota de aprendizado para que não aconteça lá na frente. Temos que colocar os pés no chão. Nosso time é de operários e se o grupo não botar a bunda no chão, não anda. Conquistamos as vitórias na Liga pelo poder de marcação, vibração, e faltou isso contra o São Lourenço”, disse. Sem o técnico Fernando Ferretti, que está servindo a seleção brasileira como assistente de Marquinhos Xavier, o time jaraguaense foi comandado pelo auxiliar Renato Vieira, que aproveitou a partida para rodar bastante o grupo. “O campeonato está só começando, mas não podemos aceitar levar cinco do São Lourenço, com todo respeito a equipe deles. Temos que nos policiar um pouco mais. Mesmo cansados temos um elenco grande. Não podemos de maneira nenhuma aceitar uma derrota como essa em casa”, destacou o ala Oitomeia. Depois da partida, o elenco recebeu folga de quatro dias e retorna aos treinamentos na próxima segunda-feira, dia 2 de março, visando o terceiro compromisso na Liga Nacional. No dia 7, o Jaraguá recebe o São José, na Arena. Já pelo Estadual, a equipe tentará a reabilitação três dias depois, quando enfrenta o Concórdia, fora de casa.