Vinicius Lorenzi chegou ao país europeu em agosto de 2018 para jogar no GDSC Alvarenga | Foto Divulgação

Vinicius Lorenzi chegou ao país europeu em agosto de 2018 para jogar no GDSC Alvarenga | Foto Divulgação

Ser jogador de futebol é um sonho da maioria dos meninos que, um dia, querem ser reconhecidos mundo afora.

Porém, no país do futebol, mesmo que você seja bom de bola, não é fácil entrar em um grande clube e a tal ideia de sucesso somente é conquistada com muita luta e suor. E esse caminho repleto de dificuldades é bem conhecido pelo jaraguaense Vinícius Lorenzi Soares.

Reprovado em peneiras de clubes importantes do Brasil como Botafogo, Vasco, Vitória e Figueirense, o lateral-esquerdo encontrava-se desacreditado em construir uma carreira e quase desistiu do esporte no final de 2017. Mas o apoio e força da família o fez continuar persistindo.

“Passei por situações difíceis, onde liguei várias vezes para o meu pai chorando e pedindo para voltar para casa, mas ele me deu força para continuar”, disse.

Jaraguaense (terceiro da esquerda para direita, em pé) atuou por quatro meses na distrital de elite de Aveiro | Foto Divulgação

Hoje, aos 18 anos, e com muitos obstáculos superados, o garoto começa a vislumbrar um futuro promissor atuando na Europa.

Depois de já estar cursando faculdade de educação física em sua terra natal, o jaraguaense teve seu talento nos gramados descoberto, através de vídeos, por uma agência de empresários que o levaram em agosto do ano passado para o clube GDSC Alvarenga, de Portugal.

Passados quatro meses jogando a distrital de elite de Aveiro, Vinicius foi emprestado para o Atlético Alcanense, onde vem disputando a principal liga portuguesa Sub-19, contra equipes renomadas do país como Benfica, Porto e Sporting.

Vinicius em sua apresentação no Atlético Alcanense | Foto Divulgação

Agora realizado em jogar em um grande centro europeu, o jovem jogador mantém os pés no chão para seguir em ascensão na carreira.

“Fiquei muito contente quando cheguei e demorou um tempo até que caísse a ficha que eu estava jogando na Europa. Almejo sempre coisas maiores, mas sei que tudo tem seu tempo certo e vou continuar trabalhando firme para quem sabe chegar a disputar uma primeira liga profissional”, destacou.

Trajetória

Assim como muitos jogadores que migram para o futebol em busca do sucesso, Vinicius Lorenzi deu seus primeiros passes e chutes no futsal. Defendeu a base de Jaraguá do Sul até os 13 anos de idade, quando tomou a decisão de se dedicar ao futebol, indo para as categorias menores do Juventus.

No Moleque Travesso, disputou quatro estaduais e chegou ao profissional, com apenas 16 anos de idade. Mas a partir daí, a carreira começou a sofrer suas baixas.

Sem muitas chances, foi para Joinville, onde teve uma rápida passagem pelo Fluminense. De volta à Jaraguá e praticamente decidido em largar o futebol profissional, passou a jogar amador.

Depois de sagrar-se campeão da Primeirona pelo Flamengo, o garoto jogou amistosos contra clubes da região para Copa Norte e acabou sendo contratado pelo Caramuru, de Pomerode.

Com grande destaque no Campeonato Pomerodense, o lateral recebeu o convite para atuar no Catarinense da Série B pelo Blumenau. Logo em seguida, surgiu a oportunidade de ir para Portugal, reanimando o interesse em virar jogador profissional.

“As coisas não foram nada fáceis para o Vinicius. Tivemos vários “nãos”, mas sabíamos do seu talento e não conseguíamos muitas coisas por falta de empresário. Foi uma trajetória bem complicada, mas agora as coisas estão se encaminhando e estamos muito felizes com isso. Esperamos que ele continue em frente com muita perseverança e se Deus quiser dará tudo certo”, disse o pai Valdécio Emídio Soares.

LEIA TAMBÉM: Máquina de gols na base, jaraguaense é contratado pelo São Paulo

 

Quer receber as notícias no WhatsApp?